fbpx

Habilidades da BNCC: Ensino Médio – Ciências da Natureza

Ciências da Natureza

A Ciência está em tudo a nossa volta, ela pode ser contemplada nos transportes, nos eletrodomésticos, nos equipamentos médicos e mais; além disso, ela está em questões relacionadas ao desmatamento, energia nuclear, mudanças climáticas e tudo relacionado às questões globais e locais. 

Mas são poucas as pessoas que utilizam do conhecimento da Ciência para solucionar questões do dia a dia (como entender rótulos de alimentos e fazer uma estimativa de consuma de energia de algum aparelho elétrico). 

Portanto, a Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio na área de Ciências enfatiza a importância de levar para sala de aula uma ciência que esteja de acordo com as necessidades sociais atuais, de modo que o estudante complete o ciclo da Educação Básica com letramento nesta área.

Para que isso ocorra, a área das Ciência as séries do Ensino Médio é bem distribuída em três disciplinas, Biologia, ciência que estuda a vida e os organismos vivos, Física, que estuda os fenômenos naturais interligados a mecânica, acústica, óptica, termologia, eletricidade e física moderna, e Química, que estuda a estrutura das substâncias, a composição, bem como as propriedades das diversas matérias, suas modificações e variações de energia.

Ciências da Natureza

BNCC no Ensino Médio: Habilidades de Ciências da Natureza

Ao contrário da organização da área de Ciências do Ensino Fundamental Anos Iniciais e Anos Finais, para o Ensino Médio não há especificações das habilidades de cada disciplina. As habilidades do Ensino Médio são divididas pelas competências específicas que devem ser adquiridas pelo estudante até o término da Educação Básica.

São três as competências específicas descritas pela BNCC, cada uma corresponde a uma disciplina da área de Ciências da Natureza.

Competência Específica 1

A primeira competência específica desta área trata-se dos fenômenos naturais e processos tecnológicos que devem ser investigados pelos alunos de modo que eles proponham ações tanto de forma individual como de forma coletiva para solucionar ou aperfeiçoar processos que diminuam impactos socioambientais.

Habilidades para alcançar a competência 1

Analisar e representar, com ou sem o uso de dispositivos e de aplicativos digitais específicos, as transformações e conservações em sistemas que envolvam quantidade de matéria, de energia e de movimento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da vida em todas as suas formas. 

Realizar previsões, avaliar intervenções e/ou construir protótipos de sistemas térmicos que visem à sustentabilidade, considerando sua composição e os efeitos das variáveis termodinâmicas sobre seu funcionamento, considerando também o uso de tecnologias digitais que auxiliem no cálculo de estimativas e no apoio à construção dos protótipos. 

Utilizar o conhecimento sobre as radiações e suas origens para avaliar as potencialidades e os riscos de sua aplicação em equipamentos de uso cotidiano, na saúde, no ambiente, na indústria, na agricultura e na geração de energia elétrica. 

Avaliar os benefícios e os riscos à saúde e ao ambiente, considerando a composição, a toxicidade e a reatividade de diferentes materiais e produtos, como também o nível de exposição a eles, posicionando-se criticamente e propondo soluções individuais e/ou coletivas para seus usos e descartes responsáveis. 

Analisar os ciclos biogeoquímicos e interpretar os efeitos de fenômenos naturais e da interferência humana sobre esses ciclos, para promover ações individuais e/ ou coletivas que minimizem consequências nocivas à vida. 

Avaliar, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais, tecnologias e possíveis soluções para as demandas que envolvem a geração, o transporte, a distribuição e o consumo de energia elétrica, considerando a disponibilidade de recursos, a eficiência energética, a relação custo/benefício, as características geográficas e ambientais, a produção de resíduos e os impactos socioambientais e culturais. 

Realizar previsões qualitativas e quantitativas sobre o funcionamento de geradores, motores elétricos e seus componentes, bobinas, transformadores, pilhas, baterias e dispositivos eletrônicos, com base na análise dos processos de transformação e condução de energia envolvidos – com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais –, para propor ações que visem a sustentabilidade.

Competência Específica 2

A segunda competência específica que a BNCC reserva para a área de Ciências da Natureza diz respeito à vida. Vida aqui refere-se da Terra e do Cosmos. Nesta competência o discente deve observar e utilizar interpretações dessas questões, além de fundamentar e defender escolhas éticas.

Habilidades para alcançar a competência 2

Analisar e discutir modelos, teorias e leis propostos em diferentes épocas e culturas para comparar distintas explicações sobre o surgimento e a evolução da Vida, da Terra e do Universo com as teorias científicas aceitas atualmente. 

Analisar as diversas formas de manifestação da vida em seus diferentes níveis de organização, bem como as condições ambientais favoráveis e os fatores limitantes a elas, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais.

Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecossistemas, e seus impactos nos seres vivos e no corpo humano, com base nos mecanismos de manutenção da vida, nos ciclos da matéria e nas transformações e transferências de energia, utilizando representações e simulações sobre tais fatores, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais.

Elaborar explicações, previsões e cálculos a respeito dos movimentos de objetos na Terra, no Sistema Solar e no Universo com base na análise das interações gravitacionais, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais.

Interpretar resultados e realizar previsões sobre atividades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos, com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os limites explicativos das ciências. 

Discutir a importância da preservação e conservação da biodiversidade, considerando parâmetros qualitativos e quantitativos, e avaliar os efeitos da ação humana e das políticas ambientais para a garantia da sustentabilidade do planeta. 

Identificar, analisar e discutir vulnerabilidades vinculadas às vivências e aos desafios contemporâneos aos quais as juventudes estão expostas, considerando os aspectos físico, psicoemocional e social, a fim de desenvolver e divulgar ações de prevenção e de promoção da saúde e do bem-estar. 

Aplicar os princípios da evolução biológica para analisar a história humana, considerando sua origem, diversificação, dispersão pelo planeta e diferentes formas de interação com a natureza, valorizando e respeitando a diversidade étnica e cultural humana.

Analisar a evolução estelar associando-a aos modelos de origem e distribuição dos elementos químicos no Universo, compreendendo suas relações com as condições necessárias ao surgimento de sistemas solares e planetários, suas estruturas e composições e as possibilidades de existência de vida, utilizando representações e simulações, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais.

Competência Específica 3

A última competência específica descrita pela BNCC da área de Ciências para o Ensino Médio tem como objetivo analisar questões-problema e avaliar aplicações quanto ao entendimento científico e tecnológico. 

Para tanto o aluno deve estar apto com procedimentos e linguagens próprios da área.

Além das questões já citadas, o estudante também precisa estipular soluções e comunicar suas descobertas e conclusões para públicos diversos e variados contextos.

Habilidades para alcançar a competência 3

Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e interpretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-problema sob uma perspectiva científica. 

Comunicar, para públicos variados, em diversos contextos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), de modo a participar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecnológicos de relevância sociocultural e ambiental. 

Interpretar textos de divulgação científica que tratem de temáticas das Ciências da Natureza, disponíveis em diferentes mídias, considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de fontes confiáveis de informações. 

Analisar e debater situações controversas sobre a aplicação de conhecimentos da área de Ciências da Natureza com base em argumentos consistentes, legais, éticos e responsáveis, distinguindo diferentes pontos de vista. 

Investigar e discutir o uso indevido de conhecimentos das Ciências da Natureza na justificativa de processos de discriminação, segregação e privação de direitos individuais e coletivos, em diferentes contextos sociais e históricos, para promover a equidade e o respeito à diversidade. 

Avaliar os riscos envolvidos em atividades cotidianas, aplicando conhecimentos das Ciências da Natureza, para justificar o uso de equipamentos e recursos, bem como comportamentos de segurança, visando à integridade física, individual e coletiva, e socioambiental, podendo fazer uso de dispositivos e aplicativos digitais que viabilizem a estruturação de simulações de tais riscos. 

Analisar as propriedades dos materiais para avaliar a adequação de seu uso em diferentes aplicações e/ou propor soluções seguras e sustentáveis considerando seu contexto local e cotidiano.

Investigar e analisar o funcionamento de equipamentos elétricos e/ou eletrônicos e sistemas de automação para compreender as tecnologias contemporâneas e avaliar seus impactos sociais, culturais e ambientais.

 Analisar questões socioambientais, políticas e econômicas relativas à dependência do mundo atual em relação aos recursos não renováveis e discutir a necessidade de introdução de alternativas e novas tecnologias energéticas e de materiais, comparando diferentes tipos de motores e processos de produção de novos materiais. 

Investigar e analisar os efeitos de programas de infraestrutura e demais serviços básicos e identificar necessidades locais e/ou regionais em relação a esses serviços, a fim de avaliar e/ou promover ações que contribuam para a melhoria na qualidade de vida e nas condições de saúde da população. 

Neste texto você leu sobre as habilidades da área de Ciências da Natureza para todos os anos do Ensino Médio. Mas para que o ensino-aprendizagem seja efetivo e completo, a BNCC não somente trata sobre as habilidades como as competências que os estudantes devem garantir. 

E apesar de explorarmos um pouco sobre o termo, nós temos um post exclusivo para que você possa compreender mais a fundo de como isso funciona. 

Se está interessado em saber mais sobre, então leia: BNCC no Ensino Médio: Competências Específicas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o nosso conjunto de 10 cadernos de alfabetização que vão reduzir o tempo de aprendizado dos seus filhos e alunos.
INCLUSO BÔNUS INCRÍVEL!
Conheça o nosso conjunto de 10 cadernos de alfabetização que vão reduzir o tempo de aprendizado dos seus filhos e alunos.
INCLUSO BÔNUS INCRÍVEL!