fbpx

Habilidades da BNCC: Competências Específicas no Ensino Médio

Estudantes do Ensino Médio

Veja o que a BNCC diz sobre as competências específicas do Ensino Médio

O Ensino Médio é a última etapa da educação básica, possuindo três anos. Apesar de todas as etapas educacionais serem de extrema importância, é no Ensino Médio que o aluno irá consolidar o conteúdo até então visto, se apropriar de novos conceitos e, ainda, garantir acesso à cultura e ao trabalho.

Portanto, a Base Nacional Comum Curricular traz grandes expectativas para os estudantes nesses três anos. Para começar, a especificidade de cada disciplina vem organizada entre competências, habilidades e objetivos, sendo então necessário para o professor averiguar o que a BNCC reserva à sua disciplina.

Essa organização é para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem que o professor deve realizar em sala de aula. Aqui neste post você irá conferir quais as competências específicas que a BNCC diz que os estudantes devem obter em cada disciplina do Ensino Médio.

Mas antes de conferir quais são as competências específicas de cada disciplina, é crucial que você compreenda o conceito desse termo e a diferença de habilidade, outro termo chave apresentado na BNCC.

Competências vs Habilidades

De acordo com o dicionário Michaelis, a palavra competência significa aptidão que um indivíduo tem de opinar sobre um assunto e sobre o qual é versado. 

Quando a BNCC fala acerca desenvolver competências, ela quer dizer que o estudante deve utilizar o conhecimento que tem para fazer as tarefas do dia a dia com excelência. 

Já quando se trata de habilidade, significa a capacidade de o aluno utilizar o conteúdo aplicado em sala de aula para resolver situações do cotidiano.

A habilidade é a aplicação prática de uma determinada competência, é a habilidade que é usada para resolver uma situação complexa.

Portanto habilidade e competência não são um sinônimo, mas uma complementação que deve ser adquirida comumente pelos estudantes atuais que queiram obter êxito em todos os aspectos de vida, principalmente no cenário atual, em que as mudanças são constantes e as incertezas são grandes.

Competências específicas do Ensino Médio

As competências específicas do Ensino Médio são divididas por área de conhecimento: Linguagem, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. Algumas áreas de conhecimentos têm mais de uma disciplina, outras somente uma.

Mas independentemente da quantidade de disciplinas que compõem a área de conhecimento, a área de conhecimento se faz igualmente importante para evolução escolar do estudante do Ensino Médio e, portanto, também tem competências específicas que devem ser desenvolvidas.

Competências específicas de linguagens

  • Compreender o funcionamento das diferentes linguagens e práticas culturais e mobilizar esses conhecimentos na recepção e produção de discursos nos diferentes campos de atuação social e nas diversas mídias.
  • Compreender os processos identitários, conflitos e relações de poder que permeiam as práticas sociais de linguagem e atuar socialmente com base em princípios e valores assentados na democracia, na igualdade e nos Direitos Humanos.
  • Utilizar diferentes linguagens para exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva, de forma crítica, criativa, ética e solidária.
  • Compreender as línguas como fenômeno (geo)político, histórico, cultural, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo suas variedades e vivenciando-as como formas de expressões identitárias, pessoais e coletivas.
  • Compreender os processos de produção e negociação de sentidos nas práticas corporais, reconhecendo-as e vivenciando-as como formas de expressão de valores e identidades.
  • Apreciar esteticamente as mais diversas produções artísticas e culturais, considerando suas características locais, regionais e globais, e mobilizar seus conhecimentos sobre as linguagens artísticas para dar significado e (re)construir produções autorais individuais e coletivas.
  • Mobilizar práticas de linguagem no universo digital para expandir as formas de produzir sentidos, de engajar-se em práticas autorais e coletivas, e de aprender a aprender.

Competências específicas de matemática

Matemática
  • Utilizar estratégias, conceitos e procedimentos matemáticos para interpretar situações em diversos contextos, sejam atividades cotidianas, sejam fatos das Ciências da Natureza e Humanas, das questões socioeconômicas ou tecnológicas, divulgados por diferentes meios, de modo a contribuir para uma formação geral.
  • Propor ou participar de ações para investigar desafios do mundo contemporâneo e tomar decisões éticas e socialmente responsáveis, com base na análise de problemas sociais, como os voltados a situações de saúde, sustentabilidade, das implicações da tecnologia no mundo do trabalho, entre outros, mobilizando e articulando conceitos, procedimentos e linguagens próprios da Matemática.
  • Utilizar estratégias, conceitos, definições e procedimentos matemáticos para interpretar, construir modelos e resolver problemas em diversos contextos, analisando a plausibilidade dos resultados e a adequação das soluções propostas, de modo a construir argumentação consistente.
  • Compreender e utilizar, com flexibilidade e precisão, diferentes registros de representação matemáticos, na busca de solução e comunicação de resultados de problemas. 
  • Investigar e estabelecer conjecturas a respeito de diferentes conceitos e propriedades matemáticas, empregando estratégias e recursos, como observação de padrões, experimentações e diferentes tecnologias, identificando a necessidade, ou não, de uma demonstração cada vez mais formal na validação das referidas conjecturas.

Competências específicas de ciências da natureza

NATUREZA E SOCIEDADE
  • Analisar fenômenos naturais e processos tecnológicos, com base nas interações e relações entre matéria e energia, para propor ações individuais e coletivas que aperfeiçoem processos produtivos, minimizem impactos socioambientais e melhorem as condições de vida em âmbito local, regional e global.
  • Analisar e utilizar interpretações sobre a dinâmica da Vida, da Terra e do Cosmos para elaborar argumentos, realizar previsões sobre o funcionamento e a evolução dos seres vivos e do Universo, e fundamentar e defender decisões éticas e responsáveis. 
  • Investigar situações-problema e avaliar aplicações do conhecimento científico e tecnológico e suas implicações no mundo, para propor soluções que considerem demandas locais, regionais e/ou globais, e comunicar suas descobertas e conclusões a públicos variados.

Competências específicas de ciências humanas

Pessoas
  • Analisar processos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais nos âmbitos local, regional, nacional e mundial em diferentes tempos, de modo a compreender e posicionar-se criticamente em relação a eles.
  • Analisar a formação de territórios e fronteiras em diferentes tempos e espaços, mediante a compreensão das relações de poder que determinam as territorialidades e o papel geopolítico dos Estados-nações. 
  • Analisar e avaliar criticamente as relações de diferentes grupos, povos e sociedades com a natureza e seus impactos econômicos e socioambientais, com vistas à proposição de alternativas que respeitem e promovam a consciência e consumo responsável.
  • Analisar as relações de produção, capital e trabalho em diferentes territórios, contextos e culturas, discutindo o papel dessas relações na construção, consolidação e transformação das sociedades. 
  • Identificar e combater as diversas formas de injustiça, preconceito e violência, respeitando os Direitos Humanos. 
  • Participar do debate público de forma crítica, respeitando diferentes posições e fazendo escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida.

Por que trabalhar por competências na escola?

O mundo de hoje não é o mesmo que de tempos atrás. Atualmente a era é conhecida pela tecnologia e a informação, ou seja, o acesso ao conteúdo é facilmente tido, através de um aparelho de celular ou um tablet, por exemplo.

E essa mudança no modo em que a humanidade consome conhecimento trouxe alterações em todos os aspectos de vida, inclusive no modo de aprendizado. Portanto a escola também precisou mudar a maneira com que se trabalhava, de modo a acompanhar essa evolução porque agora ela não é o único local que tem acesso e pode disseminar o conhecimento.

Portanto o objetivo principal da escola de hoje não deve ser mediar conteúdos, mas preparar o estudante a desenvolver competências e também habilidades, a fim de que ele consiga mais do que dizer que 2 + 2 são 4, mas utilizar o conhecimento e o recurso empregado na descoberta dessa conta para realizar outras contas e em outros ambientes além da instituição educacional, por exemplo.

Afinal é fora do contexto escolar que existem problemas reais e que precisam de pessoas capacitadas para solucioná-los. Indivíduos protagonistas, que abracem esses problemas e os solucionem de maneira eficaz.

Então, uma escola que trabalha através de competências e habilidades está alinhada às necessidades deste século e prepara o aluno a ser agente de mudança no ambiente em que está inserido.

As competências específicas da BNCC para o Ensino Médio nada mais são do que um compilado de aptidões que cidadãos do século XXI precisam ter para serem protagonistas de suas próprias vidas e, assim, terem condições que alcançar todos os objetivos que desejam.

Mas como você leu neste texto, elas não são os únicos fatores a influenciar no processo de ensino-aprendizagem estabelecido pela BNCC, ainda existe a necessidade de trabalhar as habilidades em sala de aula.

As habilidades são diferentes para cada disciplina e séries de ensino. Então lembre-se de dar uma conferida nos outros textos sobre a BNCC para garantir que você tenha o entendimento completo de como deve se dar o ensino e aprendizado em sala de aula no contexto atual e, assim, garantir que seus discentes se transformem em agente de mudança no mundo.

Agora que você já compreende o conceito de competência segundo a BNCC, a diferença entre competência e habilidade e já leu porque é importante que o ensino atual seja desenvolvido de modo a se preocupar com esses conceitos-chaves, conte para gente o que achou do post, ele de fato te ajudou? 

Esperamos sua opinião!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *