fbpx

Crianças e redes sociais, como controlar e orientar?

Crianças e redes sociais para adultos e educadores pode ser um problema, caso elas não sejam devidamente orientadas por eles.

 

Como ter controle com crianças e redes sociais?

Hoje em dia é comum vermos crianças com perfis nas redes sociais, mas até que ponto isso pode ser bom? De que maneira pais e educadores podem controlar as postagens e acessos?

De acordo com  psicólogos da área infantil, o correto é que a partir dos 10 anos, a criança crie um perfil social. É necessário que os pais orientem as crianças que, não pode se expor muito.

A criança apenas deve adicionar pessoas que conhece, ou seja, que de fato, fazem parte de seu perfil social, incluindo, escola, família, vizinhança, etc.

Os pais também devem ficar atentos aos contatos e grupos que os filhos participam. E ainda, analisar quais tipos de conversas eles têm com essas pessoas.

Ensine a criança a identificar a abordagem de um possível pedófilo

Mesmo que pareça difícil detectar um pedófilo, o Ministério Público Federal dá algumas dicas em sua cartilha para as crianças, veja algumas:

  1. Boa parte dos pedófilos são homens;
  2. Geralmente fazem amizades com crianças e jovens;
  3. Costumam agradar com presentes;
  4. Somente quando estão com as crianças, têm comportamentos próprios de pedófilo, mas pedem para elas guardarem segredo.

O MPF possui um site voltado para crianças a respeito desse tema, eles informam nessa página que a internet é boa para todos, logo, crianças devem usar  com  cautela.

Ficar longe da pedofilia é uma questão de observação, a criança quando navegar na internet, se ela percebe algo estranho, ela deve imediatamente entrar em contato com algum adulto de sua confiança.

Dicas de segurança no mundo online

Adultos não devem proibir as crianças de acessarem a internet, mas quando o assunto se trata de redes sociais é necessário vigiar. Os especialistas costumam dar as seguintes dicas para pais e educadores, veja:

  • Nunca deixe a criança colocar informações pessoais, como endereço residencial, etc;
  • Em casos suspeitos, a criança deve comunicar a família;
  • Explique para que a criança entenda o que é assédio, com isso ela consegue identificar melhor;
  • Caso precisar, bloqueie determinados sites para que a criança não tenha acesso;

Os pais e educadores têm a função de orientar as crianças que, a internet em idade escolar, deve ser exclusivamente para estudos e pesquisas, e até as redes sociais, se bem utilizadas podem ajudar.

Mexa-se Agora!

Nosso site tem por objetivo mostrar sugestões para pais e educadores, a respeito de como melhorar a educação das crianças. Você ao nos acompanhar, terá muitas informações como esta, para ensinar seu filho, como usar a internet com sabedoria e prudência.

Quando a criança está em fase escolar, tanto os professores e principalmente os pais devem ficar de olho, se perceberem algum comportamento suspeito.

A direção da escola precisa criar políticas para ajudar as crianças a se defenderem. Diretores e coordenadores podem aproveitar recursos tecnológicos para criar campanhas que têm o objetivo de informar.

Crianças e redes sociais podem se dar muito bem, e ainda contribuírem para a evolução da sociedade.

 

Deixe um comentário