BNCC no Ensino Fundamental II: Habilidades da área de Ciências Humanas – Geografia

Leia livros sobre este assunto

A BNCC do Ensino Fundamental II para área de Ciências Humanas contempla duas disciplinas, Geografia e História, as mesmas que do Ensino Fundamental I. 

Apesar de não haver poucas mudanças na grade curricular do estudante dos anos finais do Ensino Fundamental, as temáticas e o grau de ensino destas séries são relativamente maiores que as demais anos, ou seja, exploram mais contextos e significados dentro da área da Geografia.

A BNCC enfatiza que, no Ensino Fundamental dos anos finais, o professor deve garantir que haja uma progressão nos conhecimentos adquiridos nos anos iniciais e que ao final do Ensino Fundamental II, ele compreenda diversas questões.

Questões estas que na disciplina de Geografia são: a produção social do espaço e a transformação do espaço geográfico usado, assim como que ele saiba qual o papel do Estado, bem como nação, do período histórico e suas grandes transformações socioespaciais e consiga representar esse conhecimento de diversas maneiras.

Se você quer saber sobre a disciplina de História (que também faz parte da área de Ciências Humanas), leia o post: BNCC no Ensino Fundamental II: Habilidades da área de Ciências Humanas – História.

Aula de geografia no quadro negro

BNCC no Ensino Fundamental II: Geografia

A BNCC do Ensino Fundamental II para a disciplina de Geografia propõe explorar o mundo que se vive, de modo a falar sobre as ações humanas construídas em vários locais do mundo, além de contribuir no processo de formação de identidade em suas variadas maneiras.

O documento declara que a chave principal do ensino da Geografia é desenvolver o raciocínio geográfico. E para isso ocorra, o estudante deve aprender os principais conceitos atuais da Geografia: espaço, território, lugar, região, natureza e paisagem.

Esses conceitos são introduzidos nas temáticas desenvolvidas pela BNCC: O sujeito e seu lugar no mundo; Conexões e escalas;  Mundo do trabalho; Formas de representação e pensamento espacial, Natureza, ambientes e qualidade de vida, e estão em consonância com as habilidades e competências que o discente deve alcançar na disciplina.

Habilidades geográficas para cada série do Ensino Fundamental II

Comparar modificações das paisagens nos lugares de vivência e os usos desses lugares em diferentes tempos. 

Analisar modificações de paisagens por diferentes tipos de sociedade, com destaque para os povos originários. 

Descrever os movimentos do planeta e sua relação com a circulação geral da atmosfera, o tempo atmosférico e os padrões climáticos. 

Descrever o ciclo da água, comparando o escoamento superficial no ambiente urbano e rural, reconhecendo os principais componentes da morfologia das bacias e das redes hidrográficas e a sua localização no modelado da superfície terrestre e da cobertura vegetal. 

Relacionar padrões climáticos, tipos de solo, relevo e formações vegetais. 

Identificar as características das paisagens transformadas pelo trabalho humano a partir do desenvolvimento da agropecuária e do processo de industrialização. 

Explicar as mudanças na interação humana com a natureza a partir do surgimento das cidades. 

Medir distâncias na superfície pelas escalas gráficas e numéricas dos mapas.

Elaborar modelos tridimensionais, blocos-diagramas e perfis topográficos e de vegetação, visando à representação de elementos e estruturas da superfície terrestre.

Explicar as diferentes formas de uso do solo e de apropriação dos recursos hídricos, bem como suas vantagens e desvantagens em diferentes épocas e lugares.

Analisar distintas interações das sociedades com a natureza, com base na distribuição dos componentes físico-naturais, incluindo as transformações da biodiversidade local e do mundo.

Identificar o consumo dos recursos hídricos e o uso das principais bacias hidrográficas no Brasil e no mundo, enfatizando as transformações nos ambientes urbanos.

Analisar consequências, vantagens e desvantagens das práticas humanas na dinâmica climática.

7º ANO

Avaliar, por meio de exemplos extraídos dos meios de comunicação, ideias e estereótipos acerca das paisagens e da formação territorial do Brasil. 

Analisar a influência dos fluxos econômicos e populacionais na formação socioeconômica e territorial do Brasil, compreendendo os conflitos e as tensões históricas e contemporâneas. 

Selecionar argumentos que reconheçam as territorialidades dos povos indígenas originários, das comunidades remanescentes de quilombos, de povos das florestas e do cerrado, de ribeirinhos e caiçaras, entre outros grupos sociais do campo e da cidade.

Analisar a distribuição territorial da população brasileira, considerando a diversidade étnico-cultural, assim como aspectos de renda, sexo e idade nas regiões brasileiras. 

Analisar fatos e situações representativas das alterações ocorridas entre o período mercantilista e o advento do capitalismo.

Discutir em que medida a produção, a circulação e o consumo de mercadorias provocam impactos ambientais, assim como influem na distribuição de riquezas, em diferentes lugares.

Analisar a influência e o papel das redes de transporte e comunicação na configuração do território brasileiro. 

Estabelecer relações entre os processos de industrialização e inovação tecnológica com as transformações socioeconômicas do território brasileiro. 

Interpretar e elaborar mapas temáticos e históricos, inclusive utilizando tecnologias digitais, com informações demográficas e econômicas do Brasil, identificando padrões espaciais, regionalizações e analogias espaciais. 

Elaborar e interpretar gráficos de barras, gráficos de setores e histogramas, com base em dados socioeconômicos das regiões brasileiras. 

Caracterizar dinâmicas dos componentes físico-naturais no território nacional, bem como sua distribuição e biodiversidade. 

Comparar unidades de conservação existentes no Município de residência e em outras localidades brasileiras, com base na organização do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

8º ANO

Descrever as rotas de dispersão da população humana pelo planeta e os principais fluxos migratórios em diferentes períodos da história, discutindo os fatores históricos e condicionantes físico-naturais associados à distribuição da população humana pelos continentes.

Relacionar fatos e situações representativas da história das famílias do Município em que se localiza a escola, considerando a diversidade e os fluxos migratórios da população mundial.

Analisar aspectos representativos da dinâmica demográfica, considerando características da população. 

Compreender os fluxos de migração na América Latina e as principais políticas migratórias da região. 

Aplicar os conceitos de Estado, nação, território, governo e país para o entendimento de conflitos e tensões na contemporaneidade, com destaque para as situações geopolíticas na América e na África e suas múltiplas regionalizações a partir do pós-guerra. 

Analisar a atuação das organizações mundiais nos processos de integração cultural e econômica nos contextos americano e africano, reconhecendo, em seus lugares de vivência, marcas desses processos. 

Analisar os impactos geoeconômicos, geoestratégicos e geopolíticos da ascensão dos Estados Unidos da América no cenário internacional em sua posição de liderança global e na relação com a China e o Brasil. 

Analisar a situação do Brasil e de outros países da América Latina e da África, assim como da potência estadunidense na ordem mundial do pós-guerra.

Analisar os padrões econômicos mundiais de produção, distribuição e intercâmbio dos produtos agrícolas e industrializados, tendo como referência os Estados Unidos da América e os países denominados de Brics. 

Distinguir e analisar conflitos e ações dos movimentos sociais brasileiros, no campo e na cidade, comparando com outros movimentos sociais existentes nos países latino-americanos. 

Analisar áreas de conflito e tensões nas regiões de fronteira do continente latino-americano e o papel de organismos internacionais e regionais de cooperação nesses cenários. 

Compreender os objetivos e analisar a importância dos organismos de integração do território americano.

Analisar a influência do desenvolvimento científico e tecnológico na caracterização dos tipos de trabalho e na economia dos espaços urbanos e rurais da América e da África. 

Analisar os processos de desconcentração, descentralização e recentralização das atividades econômicas a partir do capital estadunidense e chinês em diferentes regiões no mundo, com destaque para o Brasil. 

Analisar a importância dos principais recursos hídricos da America Latina e discutir os desafios relacionados à gestão e comercialização da água.

Analisar as principais problemáticas comuns às grandes cidades latino-americanas, particularmente aquelas relacionadas à distribuição, estrutura e dinâmica da população e às condições de vida e trabalho. 

Analisar a segregação socioespacial em ambientes urbanos da América Latina, com atenção especial ao estudo de favelas, alagados e zona de riscos. 

Elaborar mapas ou outras formas de representação cartográfica para analisar as redes e as dinâmicas urbanas e rurais, ordenamento territorial, contextos culturais, modo de vida e usos e ocupação de solos da África e América. 

Interpretar cartogramas, mapas esquemáticos e anamorfoses geográficas com informações geográficas acerca da África e América. 

Analisar características de países e grupos de países da América e da África no que se refere aos aspectos populacionais, urbanos, políticos e econômicos, e discutir as desigualdades sociais e econômicas e as pressões sobre a natureza e suas riquezas.

Analisar o papel ambiental e territorial da Antártica no contexto geopolítico, sua relevância para os países da América do Sul e seu valor como área destinada à pesquisa e à compreensão do ambiente global. 

Identificar os principais recursos naturais dos países da América Latina, analisando seu uso para a produção de matéria-prima e energia e sua relevância para a cooperação entre os países do Mercosul. 

Identificar paisagens da América Latina e associá-las, por meio da cartografia, aos diferentes povos da região, com base em aspectos da geomorfologia, da biogeografia e da climatologia.

Analisar as principais características produtivas dos países latino-americanos.

9º ANO 

Analisar criticamente de que forma a hegemonia europeia foi exercida em várias regiões do planeta, notadamente em situações de conflito, intervenções militares e/ou influência cultural em diferentes tempos e lugares. 

Analisar a atuação das corporações internacionais e das organizações econômicas mundiais na vida da população em relação ao consumo, à cultura e à mobilidade. 

Identificar diferentes manifestações culturais de minorias étnicas como forma de compreender a multiplicidade cultural na escala mundial, defendendo o princípio do respeito às diferenças. 

Relacionar diferenças de paisagens aos modos de viver de diferentes povos na Europa, Ásia e Oceania, valorizando identidades e interculturalidades regionais. 

Analisar fatos e situações para compreender a integração mundial, comparando as diferentes interpretações: globalização e mundialização. 

Associar o critério de divisão do mundo em Ocidente e Oriente com o Sistema Colonial implantado pelas potências europeias. 

Analisar os componentes físico-naturais da Eurásia e os determinantes histórico-geográficos de sua divisão em Europa e Ásia.

Analisar transformações territoriais, considerando o movimento de fronteiras, tensões, conflitos e múltiplas regionalidades na Europa, na Ásia e na Oceania. 

Analisar características de países e grupos de países europeus, asiáticos e da Oceania em seus aspectos populacionais, urbanos, políticos e econômicos, e discutir suas desigualdades sociais e econômicas e pressões sobre seus ambientes físico-naturais. 

Analisar os impactos do processo de industrialização na produção e circulação de produtos e culturas na Europa, na Ásia e na Oceania.

Relacionar as mudanças técnicas e científicas decorrentes do processo de industrialização com as transformações no trabalho em diferentes regiões do mundo e suas consequências no Brasil. 

Relacionar o processo de urbanização às transformações da produção agropecuária, à expansão do desemprego estrutural e ao papel crescente do capital financeiro em diferentes países, com destaque para o Brasil. 

Analisar a importância da produção agropecuária na sociedade urbano-industrial ante o problema da desigualdade mundial de acesso aos recursos alimentares e à matéria-prima.

Elaborar e interpretar gráficos de barras e de setores, mapas temáticos e esquemáticos e anamorfoses geográficas para analisar, sintetizar e apresentar dados e informações sobre diversidade, diferenças e desigualdades sociopolíticas e geopolíticas mundiais. 

Comparar e classificar diferentes regiões do mundo com base em informações populacionais, econômicas e socioambientais representadas em mapas temáticos e com diferentes projeções cartográficas.

Identificar e comparar diferentes domínios morfoclimáticos da Europa, da Ásia e da Oceania.

Explicar as características físico-naturais e a forma de ocupação e usos da terra em diferentes regiões da Europa, da Ásia e da Oceania. 

Identificar e analisar as cadeias industriais e de inovação e as consequências dos usos de recursos naturais e das diferentes fontes de energia em diferentes países.

Neste post sobre a BNCC e o Ensino Fundamental II, você leu sobre a disciplina de Geografia. Você leu que esta disciplina não apenas trata acerca de territórios e composição de solo, que ela pode, inclusive, auxiliar no processo de conhecimento da vida em geral.

Você também pode se interessar em: 

Categorias
BNCC Geografia
O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *