fbpx

BNCC no Ensino Fundamental: Competências Específicas

A Base Nacional Comum Curricular a Educação Infantil estabelece informações de como deve se dá a jornada do ensino básico brasileiro, portanto ela também possui informações do Ensino Fundamental. Este que tem 9 anos de duração e contempla estudantes de 6 a 14 anos. Ou seja, perpassa por duas fases de vida do ser humano, ele quando criança e na adolescência.

Por conta disso, o documento da BNCC no Ensino Fundamental enfatiza bastante essa fase, pois nela há uma mudança significativa na vida do estudante que passa por transformação não somente no ambiente escolar, mas na vida como um todo (aspectos físicos, cognitivos, afetivos, sociais, emocionais, entre outros).

Então a BNCC do Ensino Fundamental impõem como prioridade para essa fase a valorização do ensino lúdico, a articulação com as experiências já tidas na Educação Infantil e uma progressão dessas experiências

Assim ele construirá novas possibilidades de ler, formular, testar e refutar hipóteses e cada experiência, irá construir novos conhecimentos e tornar um ser humano mais crítico.

Para tanto o trabalho da escola e do professor deve ser o de centralizar o ensino sob os interesses manifestados pela criança. Então além de seguir os trâmites vigentes os documentos oficiais, a escola juntamente com o professor precisa ser capaz de analisar quais as metodologias influenciam no aprendizado do aluno.

BNCC - Ensino Fundamental
BNCC – Ensino Fundamental

Conforme a BNCC do Ensino Fundamental, a ação pedagógica dos dois primeiros anos do Ensino Fundamental deve ter como foco a alfabetização. Os estudantes deverão aprender o sistema de escrita alfabética, garantindo o contato com diversas práticas de letramento. 

Já para os anos finais do Ensino Fundamental, a BNCC específica que há desafios mais complexos pelos quais os estudantes devem passar, (precisam aprender as diferentes lógicas de organização dos conhecimentos relativos às áreas) e é por isso que torna-se fundamental retomar e resignar as aprendizagens do Ensino Fundamental, a fim de que haja uma ampliação de repertório. 

Além disso também é importante ressaltar a autonomia dos estudantes, proporcionando condições e instrumentos para que possam atuar e interagir em diferentes situações e conhecimentos.

O documento também fala da importância da escola ajudar a construir a trajetória de vida dos estudantes, os aconselhando com relação ao futuro. Uma ação que está inteiramente ligada ao desenvolvimento pessoal e social.

Para descobrir as informações que a BNCC traz de modo geral, você pode acessar ao texto BNCC: Tudo Sobre a Base Nacional Comum Curricular.

BNCC: Linguagens no Ensino Fundamental

Também compreendida como humanas, a área da linguagem é considerada uma prática social que está presente como forma oral ou visual-motora (Libras), escrita, corporal, visual, sonora e digital.

Através da linguagem é possível interagir com as pessoas e consigo mesmo e, assim, se desenvolver como sujeito social. Além de construir conhecimento, atitude, valores culturais, morais, éticos e se manifestar artística, corporal e linguisticamente.

No geral, a BNCC descreve que no Ensino Fundamental o estudante precisa compreender que a linguagem é, mais do que tudo, dinâmica e, portanto, deve constantemente participar desse processo de transformação.

Para a BNCC do Ensino Fundamental, a área da Linguagem é segmentada nas disciplinas de Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e Língua Inglesa. Mas cada disciplina possui suas especificidades, bem como as competências específicas que o estudante deve adquirir.

Competências Específicas de Linguagem para o Ensino Fundamental

  1. Compreender as linguagens como construção humana, histórica, social e cultural, de natureza dinâmica, reconhecendo-as e valorizando-as como formas de significação da realidade e expressão de subjetividades e identidades sociais e culturais.
  2. Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (artísticas, corporais e linguísticas) em diferentes campos da atividade humana para continuar aprendendo, ampliar suas possibilidades de participação na vida social e colaborar para a construção de uma sociedade mais justa, democrática e inclusiva. 
  3. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao diálogo, à resolução de conflitos e à cooperação.
  4. Utilizar diferentes linguagens para defender pontos de vista que respeitem o outro e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, atuando criticamente frente a questões do mundo contemporâneo.
  5. Desenvolver o senso estético para reconhecer, fruir e respeitar as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, inclusive aquelas pertencentes ao patrimônio cultural da humanidade, bem como participar de práticas diversificadas, individuais e coletivas, da produção artístico-cultural, com respeito à diversidade de saberes, identidades e culturas.
  6. Compreender e utilizar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares), para se comunicar por meio das diferentes linguagens e mídias, produzir conhecimentos, resolver problemas e desenvolver projetos autorais e coletivos.

Competências Específicas da Língua Portuguesa 

O foco da BNCC é proporcionar ao estudante de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental o contato com o letramento. Dessa forma, o estudante passa a experienciar um mundo com vários gêneros textuais e cada vez mais multissemióticos e multimidiáticos.

E ao fim de sua jornada no Ensino Fundamental na disciplina de Língua Portuguesa ele deve ser capaz de:

  1. Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de construção de identidades de seus usuários e da comunidade a que pertencem. 
  2. Apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes campos de atuação da vida social e utilizando-a para ampliar suas possibilidades de participar da cultura letrada, de construir conhecimentos (inclusive escolares) e de se envolver com maior autonomia e protagonismo na vida social.
  3. Ler, escutar e produzir textos orais, escritos e multissemióticos que circulam em diferentes campos de atuação e mídias, com compreensão, autonomia, fluência e criticidade, de modo a se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos, e continuar aprendendo.
  4. Compreender o fenômeno da variação linguística, demonstrando atitude respeitosa diante de variedades linguísticas e rejeitando preconceitos linguísticos.
  5. Empregar, nas interações sociais, a variedade e o estilo de linguagem adequados à situação comunicativa, ao(s) interlocutor(es) e ao gênero do discurso/gênero textual.
  6. Analisar informações, argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se ética e criticamente em relação a conteúdos discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.
  7. Reconhecer o texto como lugar de manifestação e negociação de sentidos, valores e ideologias.
  8. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos, interesses e projetos pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho etc.). 
  9. Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial transformador e humanizador da experiência com a literatura.
  10. Mobilizar práticas da cultura digital, diferentes linguagens, mídias e ferramentas digitais para expandir as formas de produzir sentidos (nos processos de compreensão e produção), aprender e refletir sobre o mundo e realizar diferentes projetos autorais.

Competências Específicas de Artes para o Ensino Fundamental

As artes no Ensino Fundamental deve ser desenvolvida através das Artes visuais, Dança, Música e o Teatro. Pois são saberes essenciais para desenvolver práticas de criar, ler, produzir, construir, exteriorizar e refletir acerca das formas artísticas. 

A arte também trabalha com a sensibilidade, intuição, pensamento, emoção e a subjetividades.

Então ao executar a disciplina de Arte em sala de aula do Ensino Fundamental é preciso garantir que o estudante consiga:

  1. Explorar, conhecer, fruir e analisar criticamente práticas e produções artísticas e culturais do seu entorno social, dos povos indígenas, das comunidades tradicionais brasileiras e de diversas sociedades, em distintos tempos e espaços, para reconhecer a arte como um fenômeno cultural, histórico, social e sensível a diferentes contextos e dialogar com as diversidades.
  2. Compreender as relações entre as linguagens da Arte e suas práticas integradas, inclusive aquelas possibilitadas pelo uso das novas tecnologias de informação e comunicação, pelo cinema e pelo audiovisual, nas condições particulares de produção, na prática de cada linguagem e nas suas articulações. 
  3. Pesquisar e conhecer distintas matrizes estéticas e culturais – especialmente aquelas manifestas na arte e nas culturas que constituem a identidade brasileira –, sua tradição e manifestações contemporâneas, reelaborando- -as nas criações em Arte. 
  4. Experienciar a ludicidade, a percepção, a expressividade e a imaginação, ressignificando espaços da escola e de fora dela no âmbito da Arte.
  5. Mobilizar recursos tecnológicos como formas de registro, pesquisa e criação artística.
  6. Estabelecer relações entre arte, mídia, mercado e consumo, compreendendo, de forma crítica e problematizadora, modos de produção e de circulação da arte na sociedade. 
  7. Problematizar questões políticas, sociais, econômicas, científicas, tecnológicas e culturais, por meio de exercícios, produções, intervenções e apresentações artísticas. 
  8. Desenvolver a autonomia, a crítica, a autoria e o trabalho coletivo e colaborativo nas artes. 
  9. Analisar e valorizar o patrimônio artístico nacional e internacional, material e imaterial, com suas histórias e diferentes visões de mundo.

Competências Específicas de Educação Física para o Ensino Fundamental

Na Educação Física há três elementos comuns que devem ser explorados:

  • O primeiro se refere ao movimento corporal,
  • o segundo a organização interna
  • e por terceiro o produto cultural, que está relacionado ao lazer/entretenimento e o cuidado com saúde e o corpo. 

Esses elementos são fundamentais para desenvolver as competências que a BNCC requer da Educação Física para o Ensino Fundamental, sendo elas:

  1. Compreender a origem da cultura corporal de movimento e seus vínculos com a organização da vida coletiva e individual.
  2. Planejar e empregar estratégias para resolver desafios e aumentar as possibilidades de aprendizagem das práticas corporais, além de se envolver no processo de ampliação do acervo cultural nesse campo.
  3. Refletir, criticamente, sobre as relações entre a realização das práticas corporais e os processos de saúde/doença, inclusive no contexto das atividades laborais.
  4. Identificar a multiplicidade de padrões de desempenho, saúde, beleza e estética corporal, analisando, criticamente, os modelos disseminados na mídia e discutir posturas consumistas e preconceituosas.
  5. Identificar as formas de produção dos preconceitos, compreender seus efeitos e combater posicionamentos discriminatórios em relação às práticas corporais e aos seus participantes.
  6. Interpretar e recriar os valores, os sentidos e os significados atribuídos às diferentes práticas corporais, bem como aos sujeitos que delas participam.
  7. Reconhecer as práticas corporais como elementos constitutivos da identidade cultural dos povos e grupos.
  8. Usufruir das práticas corporais de forma autônoma para potencializar o envolvimento em contextos de lazer, ampliar as redes de sociabilidade e a promoção da saúde.
  9. Reconhecer o acesso às práticas corporais como direito do cidadão, propondo e produzindo alternativas para sua realização no contexto comunitário.
  10. Experimentar, desfrutar, apreciar e criar diferentes brincadeiras, jogos, danças, ginásticas, esportes, lutas e práticas corporais de aventura, valorizando o trabalho coletivo e o protagonismo.

Competências Específicas de Língua Inglesa para o Ensino Fundamental

Para BNCC, a Língua Inglesa no Ensino Fundamental tem como foco a função social e política. E o ensino dessa disciplina deve alcançar as 6 seguintes competências:

  1. Identificar o lugar de si e o do outro em um mundo plurilíngue e multicultural, refletindo, criticamente, sobre como a aprendizagem da língua inglesa contribui para a inserção dos sujeitos no mundo globalizado, inclusive no que concerne ao mundo do trabalho.
  2. Comunicar-se na língua inglesa, por meio do uso variado de linguagens em mídias impressas ou digitais, reconhecendo-a como ferramenta de acesso ao conhecimento, de ampliação das perspectivas e de possibilidades para a compreensão dos valores e interesses de outras culturas e para o exercício do protagonismo social. 
  3. Identificar similaridades e diferenças entre a língua inglesa e a língua materna/outras línguas, articulando-as a aspectos sociais, culturais e identitários, em uma relação intrínseca entre língua, cultura e identidade.
  4. Elaborar repertórios linguístico-discursivos da língua inglesa, usados em diferentes países e por grupos sociais distintos dentro de um mesmo país, de modo a reconhecer a diversidade linguística como direito e valorizar os usos heterogêneos, híbridos e multimodais emergentes nas sociedades contemporâneas. 
  5. Utilizar novas tecnologias, com novas linguagens e modos de interação, para pesquisar, selecionar, compartilhar, posicionar-se e produzir sentidos em práticas de letramento na língua inglesa, de forma ética, crítica e responsável.
  6. Conhecer diferentes patrimônios culturais, materiais e imateriais, difundidos na língua inglesa, com vistas ao exercício da fruição e da ampliação de perspectivas no contato com diferentes manifestações artístico-culturais.

As competências específicas são o resultado final que deve ser obtido após os 9 anos na modalidade de ensino compreendida como Ensino Fundamental. 

Ao longo do Ensino Fundamental I e II, instituições de ensino e professores devem traçar um trabalho que contemple todas essas competências citadas acima, visto que elas são necessárias para o futuro acadêmico, profissional e pessoal do estudante.

Portanto é importante consultar constantemente essas informações, principalmente quando escola e professores se reúnem para discutir quais serão os planos de ensino do bimestre, semestre ou ano letivo.

Mas se você, professor, ainda não sabe como alcançar esses resultados, a BNCC também traz informações acerca de quais caminhos você deve percorrer. 

Se quer saber mais sobre isso, então leia o artigo: BNCC no Ensino Fundamental: Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Conversas
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário mais apreciado
1 Autores de comentários
Cassiano Moura Autores de comentários recentes
  Receber notificações  
mais novos mais antigos mais votados
Me notifique
Cassiano Moura
Visitante
Cassiano Moura

amo tudo isso pois é a minha base pedagógica.

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?