A FUNÇÃO SOCIAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Pesquise na caixa abaixo.

Custom Search


SALVE ESTA MATÉRIA

carregando

A função social da educação infantil

A transformação ocorrida nas estruturas familiares na sociedade contemporânea modificou o olhar para a criança.

Atualmente, a criança detém direitos, como o aumento do período da infância, pois, a necessidade do ingresso no mercado de trabalho é proibido. Portanto, a criança tornou-se um ser com identidade social, não sendo visto secundariamente.

Com o surgimento de diferentes estruturas familiares, desencadeou-se uma conseqüência: os cuidados e a educação da criança de zero a seis anos. A partir daí, o estado juntamente com a família, tornam-se responsáveis pelo desenvolvimento integral da criança.

Nesse sentido, a Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, objetiva o papel social de valorizar os conhecimentos adquiridos e proporcionar novas possibilidades de conhecimentos.

Quanto à função pedagógica, interligada à função social, deve conscientizar o corpo docente de que, o trabalho com a realidade sócio-cultural da criança deve ser aliado ao processo de cuidar e educar.

Baseando-se nas teorias piagetianas e de outros pensadores da área da Educação, o desenvolvimento acontece do social para o individual, já que somos sujeitos culturais. Focando-se na área de Educação Infantil, percebemos a construção da identidade e autonomia na criança.

A Educação Infantil, ainda assume o caráter assistencialista provindo de suas origens, mas, ruma para novos caminhos na tentativa de tornar-se reconhecida como etapa primordial do desenvolvimento do ser humano explicitando os objetivos do desenvolvimento nos seguintes aspectos: socialização, ética, raciocínio, hábitos, habilidades, expressão pessoal e coletiva, emoções e conhecimentos (sociais morais e mentais).

Na prática, a boa escola de Educação Infantil, percebe-se que, primordialmente, deve estimular a independência responsabilidades, interesses na aprendizagem, enfim, hábitos que a criança aprende e nunca mais esquece,tornando-se um ser social, estruturados nos quatro pilares da Educação: conhecer, fazer, conviver, e ser.

CONCLUSÂO

As crianças pequenas no âmbito nacional devem manifestar-se através de brincadeiras, interação social com crianças ou adultos, afetividade, auxiliando o desenvolvimento de sua identidade sócio-cultural no ambiente escolar e familiar tendo como mediadores os educadores de Educação Infantil e ainda pais ou responsáveis.

A responsabilidade social da escola é de suma importância para o desenvolvimento integral da criança. É visto que, há uma visão deturpada da sociedade, no que diz respeito ao verdadeiro sentido do ingresso das crianças nas instituições de Educação Infantil. Paralelamente, há uma valorização dessa etapa escolar interligadas às outras etapas, principalmente ao Ensino Fundamental, pois é de grande auxílio para o seu sucesso.

Percebe-se então que a Educação Infantil seria o alicerce de uma casa, e as outras etapas de ensino, paredes e demais acabamentos. Assim, concluí-se sem alicerce a casa cai.

httpv://www.youtube.com/watch?v=y-ZaQkPnf4k

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BORGES, Teresa Maria Machado; A criança em idade pré – escolar. Ed.Ática, Sâo Paulo, 1994.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. Lei n.8.068, de 13/07/1990: Brasília. DF. 1990.

________ Lei 9394 de 20/12/1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996.

________ Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, v.2, Brasília, DF, 1998.

ROCHA,E, A, C. A função social das instituições de educação infantil. Disponível em:http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/article/viewFile/799/9390 Acessado em 09 de setembro de 2010.

RODRIGUES,Zuleide Blanco. Reflexões sobre os quatro pilares de uma educação para o século XXI e suas implicações na prática pedagógica. Disponível em: http://www.pedagobrasil.com.br/pedagogia/reflexoessobreosquatropilares.htm.

SALVE ESTA MATÉRIA!

Deixe uma resposta