fbpx

RESENHA DO FILME: CÉU DE OUTUBRO

Resenha do Filme: CÉU DE OUTUBRO

Baseado no romance de Homer H. Hickam Jr., CÉU DE OUTUBRO (1999) conta a verdadeira estória de quatro garotos da pequena cidadezinha de Coalwood, West Virginia, os  quais, pretendendo  mudar  suas  vidas  limitadas,  ousaram,  nos    anos cinqüenta, algo que mudaria seus destinos.

Dirigido por Joe Johnston e roteiro adaptado de Lewis Colick, o filme começa contando como tomava forma a “corrida espacial” entre Estados Unidos e Rússia, quando, em 1958, os russos lançaram ao espaço o Sputnik. O fato, inédito, foi o estopim para um novo momento para a humanidade. A história nunca mais seria a mesma. Entre paranóias, como a de os russos estarem vigiando as bases americanas com o satélite que se confundia nos céus com uma estrela cadente qualquer, também estava   o   deslumbre    de    alguns, os    quais, tomados    pela    grandiosidade  do feito, resolveram tomar parte dele.

Homer Hickam, é uma dessas  pessoas visionárias que acaba almejando esmerar-se na  empreitada de tornar-se um conhecedor de foguetes. Ele tem uma vida difícil, na   qual  compete  com  o  irmão, o  talentoso   jogador  de  futebol, Jim, a  atenção  do pai e  dos olheiros de Coalwood. Sem   chance   nos   estudos  ou  nos  esportes, para almejar  uma  bolsa  numa  Universidade  conceituada,  seu futuro, certamente, é o de trabalhar com o pai, o autoritário e diligente John , na mina de carvão, futuro  certo  e  imbatível  para todos os jovens da cidade.

Um dia, porém, Homer, calculando novas táticas para aproximação de seu interesse amoroso, Dorothy Platt, vê algo que todos acreditam ser o Sputnik, brilhando nos céus da Virgínia. Impressionado, à mesa de jantar, para surpresa de todos, revela seu interesse em construir um foguete. A princípio, ninguém acredita que a idéia prospere, sendo ele, apenas advertido pela mãe, Elsie, para não explodir coisa alguma.

Reunido com os amigos Roy Lee Cook e Sherman O`Dell , Homer destrói a cerca de casa com seu primeiro foguete, precariamente construído no porão de casa. Teimoso, porém, ele decide levar a idéia adiante.

Para aperfeiçoar suas técnicas, ele se aproxima do garoto rejeitado pela turma, Quentin Wilson, o típico estudioso desajeitado que não consegue fazer parte do “sistema”. Quentin dá boas idéias a Homer e também se reúne com o grupo para colocar e prática suas experiências com os foguetes. Além do incentivo da professora de matemática, Frieda Riley , para a construção das peças do foguete, Homer também consegue a ajuda do soldador Ike Bykovsky e do metalúrgico Jake Mosby .

Aliás, as seqüências nas quais os quatro garotos constróem e fazem os lançamento numa base providenciada com materiais `emprestados` são algumas das melhores do filme. Os garotos chegam ao cúmulo de tirarem os trilhos de uma ferrovia em desuso, e levam  um  grande  susto quando descobrem que pode não estar desativada.

Mas o grande enlevo do filme é quando a professora Riley revela a Homer e seus amigos, após assistir um lançamento bem sucedido – depois de inúmeras tentativas frustradas -, que eles podem participar da Feira Nacional de Ciências, em Indianápolis, a qual, ganhando, pode proporcionar-lhes a chance de ganharem bolsas de estudos e fugirem do  fatal e  conseqüente  futuro  como  mineiros  na não mais tão próspera Coalwood.

Tudo  parece   sair  bem  para  os  quatro  garotos,  mesmo  estando  Homer   sob o olhar   atento   do   incompreensivo   pai, o qual, quer, a todo custo, que ele se torne minerador, assumindo    seus negócios, enquanto o filho mais velho, Jim, desfruta a bolsa de estudos que ganhou para a Universidade de Indianápolis, como jogador de futebol. Até  que, um   dia, um   foguete, que   não   foi   resgatado  pelos garotos, é encontrado nas   proximidades   de um incêndio que  devastou uma área florestal e, presos, eles decidem que o melhor é desistir de seus sonhos.

Claro que  o  filme  também  tem  muitas  reviravoltas e, algumas delas, acabam se tornando monótonas, como quando, depois de um acidente na mina, a qual vitima o pai de Homer, este acaba tendo que deixar a escola para trabalhar no seu lugar, de modo a   garantir   o   provento   da   família. Toda   a magia   do filme, quando dos experimentos   com   os   foguetes  e o  entusiasmo dos garotos se perde. A ida de Homer para a mina é   como   sua caminhada   para a forca. Ele olha para o céu, e vendo uma estrela cadente, acredita   que   seus sonhos  estão acabados, até que, motivado, uma vez mais, pela professora Riley, a qual está sofrendo de uma grave doença degenerativa, resolve   retomar as pesquisas com os amigos, descobrindo, ainda, que o foguete responsável pelo incêndio, não era deles.

CÉU DE OUTUBRO

é um filme muito interessante, principalmente, por ser inspirado na autobiografia de Homer Hickam, o qual, nos créditos finais, aparece em imagens reais, com os amigos, e até um dos lançamentos que fizeram naqueles tempos difícieis. Talvez, o mais impressionante disso tudo é a própria temática abordada, qual seja, a da exaltação dos sonhos, como quando, também ao final, é revelado que Hickam e seus amigos tiveram futuros brilhantes, inclusive junto à NASA, por terem persistido na sua empreitada.

CRITICA

“O sonho não acabou” dizia John Lennon. Todos os dias, ao acordar, as pessoas precisam acreditar nas escolhas que fizeram e vivê-las intensamente. Uma das mais decisivas e importantes opções que fazemos em nossas vidas é a escolha da profissão. Ser conduzido nesse ato por outras pessoas ou fatores alheios aos seus interesses ou ainda não poder optar significa sacrificar uma parcela de tempo, saúde e dignidade muito expressiva. Trabalhar numa profissão que nos satisfaça é importante em todos os sentidos, seja no psicológico, na saúde física, na satisfação pessoal, no equilíbrio emocional e, mesmo, no financeiro e material!

Aos professores cabe participar da orientação dos estudantes, estimular seus interesses através de suas aulas, fomentar feiras de ciências, exposições artísticas, organizar festivais de música, organizar visitas a universidades ou locais de trabalho de vários profissionais, estimular concursos de poesia ou mesmo ajudar com informações sobre cursos e profissões. Ao fazer isso, permitimos que nossos alunos tenham conhecimento e liberdade para fazer suas próprias escolhas!

Ficha Técnica

O Céu de Outubro
Título Original: (October Sky)
País/Ano de produção: EUA, 1999
Duração/Gênero: 114 min., Drama
Direção de Joe Johnston
Roteiro de Lewis Colick
Elenco: Jake Gyllenhall, Chris Cooper, Laura Dern, Chris Owen.

Soraya M. Marques

1
Deixe um comentário

avatar
0 Conversas
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário mais apreciado
0 Autores de comentários
Autores de comentários recentes
  Receber notificações  
mais novos mais antigos mais votados
Me notifique

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?