fbpx

OS ERROS

O professor não pode simplesmente “corrigir ” estes “erros” e menos ainda avaliar seus alunos por eles. Tem sim, que considerá-los e buscar novas atividades para que a médio e longo prazo as crianças elaborem as generalizações cabíveis.

Concepções extraídas da Proposta Curricular para o Ensino de Língua Portuguesa

Secretaria do Estado de São Paulo

Sugestões para facilitar esse processo:
• preparar as aulas cuidadosamente, procurando nas atividades escritas, antecipar-se aos alunos, escrevendo as formas convencionais na lousa.
• procurar montar atividades em que apareçam as palavras problemas, tais como leituras e reconstrução do texto dos alunos.
• sistematizar intensas exposições prévias dos alunos a situações de linguagem e de vida em conversações, dramatizações, relatos, reconstruções dos próprios textos, bem como acesso a instrumentos como: jornais, revistas, livros etc.
• exercitar o domínio da norma culta da linguagem,sem desvalorizar a do aluno, como uma nova forma que a criança pode dispor para certos fins, acostumando-as a compará-las: como fala o pedreiro, a professora, e a utilizá-las em situações diferentes( formais ou coloquiais ), ou ainda a encontrar essas variantes em fala de personagens de textos, etc.
• deixar as crianças bem à vontade para que elas não tenham medo de perguntar como se escreve e saibam que as grafias incorretas não derivam de insuficiências delas.

Deixe um comentário

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?