fbpx

ALFABETIZAÇÃO: UM PROCESSO ENTRE DESENHO E ESCRITA

00“O caminho que uma criança percorre na alfabetização é muito semelhante ao processo de transformação pelo qual a escrita passou desde a sua invenção”. (CAGLIARI, 1997, p.106)

 

Para chegarmos até a escrita que temos atualmente, um longo caminho foi percorrido, dos homens da caverna aos homens tecnológicos. O desenho precede a escrita, não que ocorra necessariamente desta forma em todas as crianças, mas observamos que quando damos lápis e papel na mão da criança, os seus primeiros rabiscos já são os primeiros processos desenvolvimento da criança até escrita que precederá.  O desenho existe  como dito antes desde a pré historia, quando os primeiros homens, utilizavam-se dos desenhos para se comunicarem, expressarem as suas opiniões e com o tempo estes desenhos se aperfeiçoaram ate chegar no nosso alfabeto, no nosso sistema de escrita.

Portanto, desenhar e escrever são duas atividades que andam em paralelo e são importantes para as crianças que estão em fase inicial de alfabetização. O desenho é uma forma de expressão da criança, assim a criança manifesta suas idéias, pensamentos, emoções. O desenho é uma forma de representação gráfica de um objeto real ou de uma idéia abstrata.

Na fase da infância quando ainda as crianças não sabem escrever, o desenho é uma das formas de comunicação estabelecida, assim como o choro, os gestos, o sorriso, a fala, o desenho expressa tudo que ela sente, pensa, deseja, a deixa inquieta, alegre ou triste ela expressa em forma de desenho. E o professor deve compreender que cada criança é um mundo, que cada criança tem sua particularidade e especificidade e portanto este mundo se desvela através daquilo que ela vivencia.

O desenho é uma atividade espontânea que deve ser respeitada e considerada como a grande obra das crianças, se a criança mostra muito interesse em desenhar é importante estimulá-la e animá-la. É muito importante e ideal que toda criança entrasse em contato desde muito cedo com os lápis e papel, primeiros aparecem os rabiscos, depois vão se aperfeiçoando e vai se desenvolvendo e ajudando em sua psicomotricidade, escrita e leitura, confiança em si mesma, exteriorização de suas emoções e sentimentos, comunicação com os demais e consigo mesma, criatividade, formação de sua personalidade e maturidade psicológica.

 

 

REFERÊNCIAS

PIAGET, Jean. Seis estudos de Psicologia. Rio de Janeiro: Forense, 1969.

____________. A formação do símbolo na criança. Rio de janeiro: Zahar, 1978.

PIAGET, Jean e INHELDER, Barbel, A Psicologia da Criança. 3ª. Ed. – Rio de Janeiro: DIFEL, 2007.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

Deixe um comentário