fbpx

Abordagem Cognitiva

Leia livros sobre este assunto

O termo “cognitivo” refere-se ao processo central do ser humano.

Uma abordagem “cognitivista” implica, dentre outros aspectos, se estudar cientificamente a aprendizagem como sendo mais que um produto do ambiente, das pessoas ou de fatores que são externos ao aluno.

Este tipo de abordagem é principalmente interacionista.

Homem e Mundo

Em Piaget, encontra-se a noção de desenvolvimento do ser humano por fases que se inter-relacionam e se sucedem até que atinjam estágios de inteligência caracterizados por maior mobilidade e estabilidade. Sendo que para eles o conhecimento é produzido da interação entre homem e mundo.

O Ser Humano como todo organismo vital, tende a aumentar seu controle sobre o meio colocando-o a seu serviço. E fazendo isso modifica o meio e se modifica.

Além disso também é importante ressaltar que a afetividade e a inteligência são interdependentes.

O desenvolvimento humano se dá pela soma de maturação biológica e complexificação do sistema nervoso, consistindo de forma genérica, em se alcançar o máximo de operacionalidade em suas atividades, sejam estas motoras, verbais ou mentais.

Sociedade-Cultura

Os fatos sociológicos variam de acordo com o nível mental médio das pessoas que o constituem.

Conhecimento

Para os epistemólogos genéticos, conhecimento é considerado uma construção contínua. A passagem de um estado de desenvolvimento para o seguinte é sempre caracterizada por formação de novas estruturas que não existiam anteriormente no indivíduo.

Em se tratando de aquisição de conhecimento, Piaget admite pelo menos duas fases:

  • Fase Exógena: fase da constatação, da cópia, da repetição.
  • Fase Endógena: fase da compreensão das relações, das combinações.

Educação

O processo educacional, consoante a teoria de desenvolvimento e conhecimento, tem um papel importante, ao provocar situações que sejam desequilibradas ao aluno, fazendo com que este desenvolva as noções e operações ao mesmo tempo em que a criança vive intensamente cada etapa de seu desenvolvimento.

Para Piaget a educação é um todo indissociável, considerando-se dois elementos fundamentais: o intelectual e o moral.

O objetivo da educação portanto não constituirá na transmissão de verdades, informações, demonstrações, modelos, etc., e sim em que o aluno aprenda, por si próprio, a conquistar essas verdades, mesmo que tenha de realizar todos os passos pressupostos por qualquer atividade real.

Escola

Segundo Piaget, a escola deveria começar ensinando os aluno a a observar.

A escola deveria dar a qualquer aluno a possibilidade de aprender por si próprio.

Uma escola coerente a este tipo de abordagem deverá oferecer às crianças liberdade de ação.

Metodologia

Não existe um modelo pronto. A ação do indivíduo é o centro do processo e o fator social ou educativo constitui uma condição de desenvolvimento. Para Piaget o trabalho em equipe pode ser usado como estratégia. O ambiente ao qual o aluno está inserido precisa ser desafiador, promovendo sempre desequilíbrios.

O jogo adquire importância fundamental em sua aplicação ao ensino.

As experiências não devem ser feitas na frente do aluno, devem ser feitas pelo aluno.

Ensino-Aprendizagem

A concepção Piagetiana de aprendizagem tem carácter de abertura e comporta possibilidades de novas indagações assim como toda a sua teoria em epistemologia genética.

Aprender significa assimilar o objeto a esquemas mentais.

O ensino compatível com a Teoria Piagetiana tem de ser baseado no ensaio e erro, na pesquisa, na investigação, na solução de problemas por parte do aluno, e não aprendizagem de fórmulas, nomenclaturas, definições etc.

O ponto fundamental desse ensino, portanto consiste em como vai obter e construir esse conhecimento.

Professor-Aluno

O professor deve propor problemas aos alunos sem ensinar-lhes a solução, fazendo desafios. Cabe a ele evitar rotina, fixação de respostas, hábitos.

O saber deve ser socializado, dessa forma compartilhar experiência e pesquisar a fim de que este se sinta seguro.

Cabe ao aluno um papel essencialmente ativo, e suas atividades básicas entre outras, deverão consistir em: observar, experimentar, comparar, relacionar, analisar, justapor, compor, encaixar, levantar hipóteses, argumentar, etc.

E ao professor cabe orientação necessária para que os objetos sejam explanados pelos alunos, sem jamais oferecer-lhe solução pronta.

Avaliação

No que se refere a avaliação tradicional, realizada através de provas, testes, notas exames, etc., encontra ela pouco respaldo nesse tipo de abordagem. Sendo assim o controle do aproveitamento deve ser apoiado em múltiplos critérios considerando-se principalmente a assimilação e a aplicação em situações variadas. Não há padrões a serem seguidos.

O conhecimento não é mensurável dentro dessa abordagem, as soluções erradas também são consideradas.

Autor: Thays Simoka

Referências

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: As abordagens do processo. Abordagem Cognitivista.  São Paulo: EPU, 1986.119p.p.59-86.

O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

4 respostas para “Abordagem Cognitiva”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiu artigo novo! em 12/07/2020
EU E O MANDACARU