fbpx

VIOLÊNCIA É ASSUNTO DA ESCOLA, SIM!

Leia livros sobre este assunto

Violência é assunto da escola, sim!

Fechar os olhos para a violência de dentro e fora da escola só dificulta as relações entre professores e alunos e traz reflexos negativos à aprendizagem.

A grave crise de segurança que atinge as cidades brasileiras é, cada vez mais, um desafio para os educadores. “A situação piorou na sociedade em geral, com ações de gangues e grupos armados e disputas entre traficantes que afetam diretamente a escola”, diz a socióloga Miriam Abramovay, de Brasília.
Segundo pesquisa do Instituto Cidadania e da Fundação Perseu Abramo, a violência é o tema que mais preocupa os brasileiros entre 15 e 24 anos (55% do total), à frente de emprego (52%) e da Educação (17%). A pouca importância relativa dada à própria formação evidencia o descompasso entre o ensino e o “mundo lá fora”. Segundo Ana Paula Corti, pesquisadora da Ação Educativa, de São Paulo, “a questão está muito presente no horizonte das gerações mais novas, mas as escolas não a incorporaram como fonte de intervenção pedagógica”. O desconforto em relação ao assunto é fácil de entender. Trazer os temas do medo e da agressividade para a sala de aula não parece combinar com o papel construtivo e pacificador do universo escolar.
Algumas experiências, como descritas a seguir, indicam que vale a pena abandonar essa suposta neutralidade e encarar uma realidade que, de um modo ou de outro, interfere diretamente na vida de todos nós.
Márcio Ferrari e Cynthia Costa – Revista Escola

Professor João Batista

Contatos: [email protected]

http://joaobatistaprofessor.blogspot.com/2010/08/violencia-e-assunto-da-escola-sim.html

O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *