Veja as Ofertas de Hoje 😍

RESENHA DO LIVRO: ENSINAR A PENSAR – TEORIA E PRÁTICA

Leia livros sobre este assunto

RESENHA CRÍTICA

RATHS, Louis E.Arnold M. Rothstein, Artur Jonas . Ensinar a pensar –teoria e aplicação . São Paulo, EPU,1977

Seria possível a construção de uma teoria que permita ao aluno adquirir habilidades que o torne capaz de permanecer em processo de aprendizagem, ainda quando já não mais esteja em sala de aula? É justamente isso que pretendeu Louis Raths, com a publicação do trabalho em referência. Seguindo a linha de estudiosos da psicogênese do conhecimento como Piaget, Carl Rogers e outros, Raths constrói sua teoria fundamentada na sua militância docente e na troca de experiência auferidas em congressos, conferências e grupos de estudos em que participou.

Na organização de seu discurso, Raths valoriza a qualidade que mais precisamente distingue o homem do resto dos animais – O pensamento. E nesse particular estabelece o alcance de sua teoria ,na medida que mudanças na forma de pensar traz consigo reflexos sociais significativos.

Tomando por objeto a realidade americana em fins da década de sessenta do século XX, analisa o modelo pedagógico então vigente, fazendo diagnóstico e enumerando as prováveis causas que dificultavam a “acentuação” do pensamento dentro do processo de aprendizagem.

Segundo Raths, a escola não oferece conteúdos direcionados para despertar o pensamento. “Os manuais existentes são consideravelmente deficientes quanto à atenção que dão ao pensamento” ( p.16 ). Segue enfatizando a falta de liberdade do professor para propor atividades complementares, posto que tem que permanecer enquadrados nos rigores dos programas oficiais e discorre sobre a clássica formação deficiente dos profissionais de educação. Outra causa anotada pelo autor é o surgimento de testes escolares que deslocava o foco da avaliação para o desenvolvimento da capacidade mnemônica, ou seja, a aprendizagem seria resultante do acúmulo de informações, valorizando a memória em detrimento do raciocínio; e, por fim, atribui ao clima de pós-guerra um certo desprezo pelos processos intelectuais.

Diante de tal constatação e baseado nas novidades elaborados pela psicologia do desenvolvimento, Raths orienta sua teoria para atingir o manancial de recursos disponíveis em nosso cérebro que são ativados através das solicitações subjacentes ao ato de pensar. Desse modo a tarefa que se impõe ao professor é apresentação de experiências desafiadoras a fim de despertar atitudes de reflexão ante situações-problema.

Assim atividades de comparação desenvolveria no aluno a capacidade de estabelecer relações; as de resumo, facilitaria a seleção. De igual modo a observação favorece à percepção, identificação e sensibilidade. A classificação, por exemplo, desenvolve a capacidade de associação e a atividade de interpretação possibilita a construção de significados. Além dessas, Raths propõe uma série de tarefas orientadas para ativar as potencialidades mentais.

Sugere ainda que a gradação da acentuação do pensamento nos vários níveis de ensino , proporcionará a formação de ” estudantes capazes de ver mais de um caminho para realizarem suas ações. Teremos estudantes capazes de procurar alternativas e discutir suposições. Teremos estudantes capazes de valorizar as dúvidas. Estarão mais abertos e talvez mais prontos para a mudança em várias áreas. Provavelmente terão uma visão mais experimental da vida ,e, em vez de resistir aos problemas, serão capazes de gostar deles”(p.50).

O vocábulo – “Acentuação” tem, com efeito, em Raths significados difusos, porém correlatos: hora o termo é utilizado para referir-se ao amadurecimento do pensar, ao aumento da intensidade desse pensar e ,ainda, pode designar a especialização das atividades mentais em razão dos múltiplos estímulos recebidos pelo cérebro humano.

Cabe registrar ainda que Raths não define o conceito de pensamento por considerá-lo demasiado abrangente, embora estabeleça o campo de significação do termo..

É inegável a contribuição de Raths para a pedagogia e para a vida social, além de reafirmar a valorização do pensamento humano.

Marcos Antonio dos Reis Filho

 

O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *