fbpx

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: BENEFÍCIOS OU BUROCRACRIA? ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DO PPP

Sendo o Projeto Político Pedagógico, documento de articulação, onde decisões sobre as formas necessárias de participação coletiva devem ocorrer a partir das discussões, nascendo no próprio chão da Escola, onde os autores e atores são os sujeitos mais autênticos do processo, luta-se pela construção continua de um projeto de sociedade e de educação que mantêm a coerência entre vínculos internos de resistência a não aprendizagem e a todas as formas de exclusão social.

Podemos considerá-lo como um conjunto de diretrizes políticas, administrativas e técnicas, que norteiam a prática pedagógica da comunidade escolar como um todo. Um instrumento que ajude as pessoas envolvidas a criarem as condições e colocarem em prática aquilo que é especifico da Escola, isto é, o processo ensino aprendizagem.

Sua dimensão política pedagógica pressupõe uma construção participativa, de vontade coletiva que envolve ativamente os diversos segmentos escolares, devendo mostrar as intenções educativas da Escola.

O Projeto Político Pedagógico não deve ser visto só como um documento que reflete desejos e grandes palavras. Deve se tornar um lugar da memória de uma realidade que é constituída dia a dia. Um lugar no qual se pensa no caminho que esta sendo feito, a partir da reflexão indagadora do conhecimento que é gerado na prática.

O Projeto Político Pedagógico não se transforma, assim, um documento, é uma parte da vida da Escola e uma proposta real para continuar aprendendo e melhorando. O trabalho pedagógico deve ser pautado numa interação constante entre todos os segmentos da Escola, pois assim temos esperança que ocorrerá um significativo avanço no processo ensino  aprendizagem.

Compartilhar decisões e conquistar autonomia são os objetivos que vem marcando os horizontes de uma gestão escolar participativa, capaz de identificar o potencial de colaboração de todos os segmentos e colocá-los a serviço de uma educação de qualidade, que não perde a perspectiva da cidadania. Propicia também a construção de novas relações sociais para a formação da Escola como espaço público de decisão capaz de alterar práticas pedagógicas e impulsionar a tão sonhada Escola de qualidade.

A questão essencial da Escola hoje, refere-se à sua qualidade. E a qualidade está diretamente relacionada com o Projeto Político Pedagógico das próprias Escolas que deve ser bastante eficaz na conquista dessa qualidade. O que se pretende é vincular o Projeto Político Pedagógico à melhoria da Escola, entendido como a capacidade da instituição para ampliar de maneira simultânea a aprendizagem dos alunos e da comunidade escolar.

A educação é um processo a longo prazo, por isso o Projeto Político Pedagógico das escolas deve estar sempre em construção.  Istorequer um novo modo de ver e de fazer a Escola.

Como diz

“O projeto político-pedagógico busca um rumo, uma direção. É uma ação intencional, com um sentido explícito, com um compromisso definido coletivamente. Por isso, todo projeto pedagógico da escola é, também, um projeto político por estar intimamente articulado ao compromisso sócio – político e com os interesses reais e coletivos da população majoritária. Na dimensão pedagógica reside a possibilidade da efetivação da intencionalidade da escola, que é a formação do cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo. Pedagógico, no sentido de se definir as ações educativas e as características necessárias às escolas de cumprirem seus propósitos e sua intencionalidade.” (VEIGA, 1998, p. 208)

Palavra-chave: Escola; projeto Político Pedagógico; Qualidade.

 

REFERÊNCIAS

 

GADOTTI, Moacir. Pressupostos do projeto pedagógico. Cadernos Educação Básica – O projeto pedagógico da escola. Atualidades pedagógicas. MEC/FNUAP, 1994.

PARO, Vitor Henrique. Administração escolar: introdução crítica. 8. ed., São Paulo: Cortez, 1999.

VEIGA, Ilma Passos A. Perspectivas para reflexão em torno do projeto político-pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 1998.

 

Autor:

Graduado em Matemática pela Fundação Educacional de Fernandopólis- FEF (2010) e Pós Graduado em Docência e Gestão Escolar no Ensino Superior pela Facudalde Integradas de Paranaíba – FIPAR (2011)

Deixe um comentário

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?