fbpx

PEGADA ECOLÓGICA: OS RASTROS DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE

PEGADA ECOLOGICAPegada Ecológica: os rastros do homem no meio ambiente

O que é Pegada Ecológica (conceito)

Pegada Ecológica é o impacto, rastros ou as consequências deixadas pelas atividades humanas (comércio, indústria, agricultura, transportes, consumo) no meio ambiente. Quanto maior a pegada ecológica de uma atividade, mais danos causados no meio ambiente.

Cálculo

A metodologia usada para o cálculo da pegada ecológica usa como padrão o gha (hectares globais).

O cálculo da pegada ecológica é importante, pois podemos medir, comparar e administrar o uso dos recursos naturais através da economia.

Neste cálculo são contabilizados vários aspectos econômicos e ambientais como, por exemplo:

– Área arável usada para produzir alimentos para a população;
– Área usada em pastagens;
– Área usada para urbanização;
– Área verde que deve ser disponibilizada para a absorção do CO2 produzido pelas atividades;
– Área de florestas para fornecer recursos naturais, principalmente madeira.

Facilite o seu trabalho!

Biocapacidade

A biocapacidade é a capacidade que o planeta apresenta de absorver os resíduos gerados produzir novos recursos naturais úteis.

Dicas para diminuir a pegada ecológica do planeta:

– Consumo sustentável e consciente;
– Economia de energia;
– Reciclagem do lixo;
– Economia e reuso da água;
– Reutilização de produtos;
– Compra de móveis de madeira certificada;
– Evitar ao máximo o desperdício, principalmente de alimentos.
– Diminuição do uso de meios de transportes que usam combustíveis fósseis.

Você sabia?

O termo Pegada Ecológica deriva da tradução do inglês de “Ecological Footprint”.

Bibliografia indicada:

–  O que é Ecologia – Coleção Primeiros Passos
   Autor: Lago, Antônio
Editora: Brasiliense
Temas: Ecologia, Meio Ambiente

Geração de energia eólica e solar: colaborando para o desenvolvimento sustentável

Introdução

Acompanhamos no dia-a-dia o quanto o ser humano está destruindo o meio ambiente. O crescimento das cidades, as indústrias e os veículos estão causando transtornos para o ar, o solo e as águas. O desenvolvimento é necessário, porém, o ser humano precisa respeitar o meio ambiente, pois dependemos dele para sobreviver neste planeta. É importante que haja a viabilidade econômica nas ações voltadas para a produção de bens e serviços, porém estes não devem comprometer o futuro das próximas gerações.

Conceito

Desenvolvimento sustentável significa obter crescimento econômico necessário, garantindo a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento social para o presente e gerações futuras.

Portanto, para que ocorra o desenvolvimento sustentável é necessário que haja uma harmonização entre o desenvolvimento econômico, a preservação do meio ambiente, a justiça social (acesso a serviços públicos de qualidade), a qualidade de vida e o uso racional dos recursos da natureza (principalmente a água).

Sugestões para o desenvolvimento sustentável:

–  Reciclagem de diversos tipos de materiais: reciclagem de papel, alumínio, plástico, vidro, ferro, borracha e etc.
– Coleta seletiva de lixo.
– Tratamento de esgotos industriais e domésticos para que não sejam jogados em rios, lagos, córregos e mares.
– Descarte de baterias de celulares e outros equipamentos eletrônicos em locais especializados. Estas baterias nunca devem ser jogadas em lixo comum;
– Geração de energia através de fontes não poluentes como, por exemplo, eólica,solare geométrica.
– Substituição, em supermercados e lojas, das sacolas plásticas pelas feitas de papel.
– Uso racional (sem desperdício) de recursos da natureza como, por exemplo, a água.
– Diminuição na utilização de combustíveis fósseis (gasolina, diesel), substituindo-os por biocombustíveis.
– Utilização de técnicas agrícolas que não prejudiquem o solo.
– Substituição gradual dos meios de transportes individuais (carros particulares) por coletivos (metrô).
– Criação de sistemas urbanos (ciclovias) capazes de permitir a utilização de bicicletas como meio de transporte eficiente e seguro.
– Incentivo ao transporte solidário (um veículo circulando com várias pessoas).
– Combate ao desmatamento ilegal de matas e florestas.
– Combate à ocupação irregular em regiões de mananciais.
– Criação de áreas verdes nos grandes centros urbanos.
– Manutenção e preservação dos ecossistemas.
– Valorização da produção e consumo de alimentos orgânicos.
– Respeito às leis trabalhistas.
– Não utilização de mão-de-obra infantil e trabalho escravo.
– Uso da Gestão Ambiental nas indústrias, empresas prestadoras de serviços e órgãos públicos.
– Implantação, nos grandes centros urbanos, da técnica do telhado verde.

Estas são apenas algumas sugestões para que o ser humano consiga estabelecer o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a manutenção do meio ambiente. Desenvolvimento sustentável é o grande desafio do século XXI e todos podem colaborar para que possamos atingir este importante objetivo.

Desenvolvimento Sustentável no Brasil

No Brasil, assim como nos outros países emergentes, a questão do desenvolvimento sustentável tem caminhado de forma lenta. Embora haja um despertar da consciência ambiental no país, muitas empresas ainda buscam somente o lucro, deixando de lado as questões ambientais e sociais. Ainda é grande no Brasil o desmatamento de florestas e uso de combustíveis fósseis. Embora a reciclagem do lixo tenha aumentado nos últimos anos, ainda é muito comum a existência de lixões ao ar livre. A poluição do ar, de rios e solo ainda são problemas ambientais comuns em nosso país.

IDS (Indicadores de Desenvolvimento Sustentável)

Desenvolvido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2002, tem como objetivo estabelecer comparações entre regiões do Brasil e com outros países, no tocante ao desenvolvimento sustentável. São utilizados dados econômicos, sociais, institucionais e ambientais. O último IDS, apresentado pelo IBGE em 2012, mostrou avanços nos últimos anos no tocante ao desenvolvimento sustentável no país. Porém, ainda estamos muito atrás com relação ao que tem sido feito nos países mais desenvolvidos.

Livros sobre Desenvolvimento Sustentável

 Desenvolvimento Sustentável : Que Bicho É Esse ?
   Autor: Zatz, Lia; Veiga, Jose Eli
Editora: Autores Associados

 Políticas Públicas e Indicadores para o Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Silva, Christian Luiz da; Souza-lima, José Edmilson de
Editora: Saraiva

 Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Guimarães, Leandro Belinaso; Scotto, Gabriela; Carvalho, Isabel Cristina de Moura
Editora: Vozes

 Economia Ambiental – Instrumentos Econômicos para o Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Moraes, Orozimbo Jose de
Editora: Centauro

 Economia da Cultura e Desenvolvimento Sustentável – O Caleidoscópio da Cultura
   Autor: Reis, Ana Carla Fonseca
Editora: Manole

 Desenvolvimento Sustentável – Dimensões e Desafios
   Autor: Camargo, Ana Luiza de Brasil
Editora: Papirus

 Agronegócios & Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Neves, Marcos Fava
Editora: Atlas

 Gestão Ambiental – Para Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Almeida, Josimar Ribeiro de
Editora: Thex

 O Desafio do Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Giansanti, Roberto
Editora: Atual

 Consciência e Desenvolvimento Sustentável nas Organizações
   Autor: Guevara, Arnoldo J. Hoyos; Rossini, Alessandro; Silva, José Ultemar da
Editora: Campus

 Desenvolvimento Sustentável – Um Modelo Analítico Integrado e Adaptativo
   Autor: Silva, Christian Luiz da
Editora: Vozes

 Dilemas e Desafios do Desenvolvimento Sustentável no Brasil
   Autor: Pinheiro, Elimar; Vianna, João
Editora: Garamond

 Inteligência Competitiva para Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Ruthes, Sidarta
Editora: Peiropolis

 Pensamento Complexo – Suas Aplicações À Liderança , a Aprendizagem e ao Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Mariotti, Humberto
Editora: Atlas

 Saneamento, Saúde e Ambiente – Fundamentos para um Desenvolvimento Sustentável – Coleção ambiente
   Autor: Philippi Jr., Arlindo
Editora: Manole

 Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável
   Autor: Sachs, Ignacy
Editora: Garamond

 
O que é PET, processo de reciclagem, importância para o meio ambiente, artesanato com PET e reutilização

Garrafa PET: reciclagem gera emprego, renda e limpa o meio ambiente

O que é PET

O politereftalato de etileno, mais conhecido como PET, é um tipo de plástico muito utilizado na fabricação de garrafas (refrigerantes, água, sucos, óleos e etc.) e de alguns tipos de tecidos. Do ponto de vista químico, o PET é um polímero termoplástico. Uma das grandes vantagens do PET é que ele pode ser reprocessado várias vezes, facilitando e favorecendo seu processo de reciclagem e uso contínuo na cadeia produtiva.

A importância da reciclagem do PET

Com o uso em grande escala das garrafas PET, principalmente a partir da década de 1990, surgiu um problema ambiental sério. Muitas destas garrafas eram descartadas e acabam parando em terrenos, rios, esgotos, mares e matas. Como este material pode se manter até 750 anos na natureza, tornou-se de fundamental importância a sua coleta e reciclagem.

Além de favorecer o meio ambiente, a reciclagem de garrafas PET gera empregos nas cooperativas de catadores de lixo reciclável e também nas empresas que trabalham diretamente com o processo de reciclagem e produção de matéria-prima a partir de embalagens PET. Ao invés de ficar poluindo o meio ambiente, o material pode voltar a cadeia produtiva.

A reciclagem de garrafas PET passa pelos seguintes processos: 

1º) As embalagens PET passam por um processo de lavagem e prensagem;

2º) Os fardos de PET passam por um processo de trituração, resultando em flocos;

3º) Os flocos passam por um processo conhecido como extrusão, resultando em grãos;

4º) Os grãos são transformados em fios de poliéster ou produtos plásticos como, por exemplo, embalagens.

 Grãos resultantes do processo de reciclagem

 grãos de PET

Artesanato e reutilização

 Vaso decorativo feito a partir de garrafa PET

vaso de garrafa PET

Com criatividade podemos criar em casa vários objetos úteis ou decorativos com garrafas PET como, por exemplo:

– Luminárias

– Vasos para plantas

– Regadores para plantas

– Porta guardanapo

– Banquinhos

– Porta lápis e canetas

– Jogos educativos

– Potes para utensílios

Saiba o que é, definição, importância dos estudos, seres vivos e o meio ambiente, conceito

ecologia
Ecologia: estudo dos seres vivos e o meio ambiente

Definição e objeto de estudo

Ecologia é uma ciência (ramo da Biologia) que estuda os seres vivos e suas interações com o meio ambiente onde vivem. É uma palavra que deriva do grego, onde “oikos” significa casa e “logos” significa estudo.

A Ecologia também se encarrega de estudar a abundância e distribuição dos seres vivos no planeta Terra.

Importância 

Esta ciência é de extrema importância, pois os resultados de seus estudos fornecem dados que revelam se os animais e os ecossistemas estão em perfeita harmonia. Numa época em que o desmatamento e a extinção de várias espécies estão em andamento, o trabalho dos ecologistas é de extrema importância.

Através das informações geradas pelos estudos da Ecologia, o homem pode planejar ações que evitem a destruição da natureza, possibilitando um futuro melhor para a humanidade.

Principais ramos 

Por se tratar de uma ciência ampla, a Ecologia apresenta vários ramos de estudo e pesquisa. Os principais são: Autoecologia, Sinecologia (Ecologia Comunitária), Demoecologia (Dinâmica das Populações), Macroecologia, Ecofisiologia (Ecologia Ambiental) e Agroecologia.

Você sabia?

– Comemora-se em 5 de junho o Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia.

Telhado Verde: arquitetura em prol do meio ambiente

telhado verde

O que é o telhado verde

Telhado verde é uma técnica usada em arquitetura cujo objetivo principal é o plantio de árvores e plantas nas coberturas de residências e edifícios. Através da impermeabilização e drenagem da cobertura dos edifícios, cria-se condições para a execução do telhado verde.

Vantagens do telhado verde:

– Criação de novas áreas verdes, principalmente em regiões de alta urbanização;
– Diminuição da poluição ambiental;
– Ampliação do conforto acústico no edifício que recebe o telhado verde;
– Melhorias nas condições térmicas internas do edifício;
– Aumento da umidade relativa do ar nas áreas próximas ao telhado verde;
– Melhora o aspecto visual, através do paisagismo, da edificação.

Desvantagens do telhado verde:

– Custo de implantação do sistema e sua devida manutenção;
– Caso o sistema não seja aplicado de forma correta, pode gerar infiltração de água e umidade dentro do edifício.

____________________________________

Fonte:http://www.suapesquisa.com/

Deixe um comentário