O REINO DA ALEGRIA: PEÇA TEATRAL

Leia livros sobre este assunto


PUBLICIDADE

Participar as nossas crianças em um conto maravilhoso o a trama mirabolante que deu inicio ao Dia das Crianças…

 

 

PEÇA TEATRAL

 

 

 

 

 

 

 

 

O REINO DA ALEGRIA!

 

 

 

 

Dramaturgo: silva & oliveira

 

Inicio- 07/07/2005

Termino – 09/07/2005

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO

Narrador – Alegre ou triste, dependendo da influencia que recebe. Trabalha também como contra regra.

 

Rei Bambino – Um rei criança, que gosta de alegria, más, é perturbado pela tristeza.

 

Tristeza – Gênio luminoso, que vive tentando fazer do reino um lugar de grande felicidade.

 

Arlequim – O bobo da corte, esta preso pela tristeza, por que todos zombam de sua feiúra e de sua profissão.

 

Práfica Debôa – Ministro do bem estar, desesperado porque seu ministério não esta dando certo.

 

Ôrrei nuntá – Secretário real, outro prisioneiro da tristeza e, como tal, tenta impedir que Dêboa e o  Rei Bambino se reúnam para tentar alegrar o reino.

 

ATENÇÃO: Cada personagem, exceto o rei, possui um colar indicando o Gênio que lhe domina, ao entrar o Gênio dominante, comemora-se com mímica.

O Rei Bambino esta sentado com o cetro e a coroa real. A tristeza e a alegria alternam na influencia e o Rei fica alegre ou triste, de acordo com o gênio que lhe influencia na seguinte ordem: Tristeza, Alegria, Tristeza, Alegria, na ultima vez a alegria pega na mão do Rei e o ajuda a levantar-se. O Rei olha para o publico…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRIMEIRA FALA – NARRADOR: Pequeninos e pequeninas! Eu vou contar uma história de como começou o dia das crianças. Claro que isso somos nós que estamos dizendo! (Põe a mão na boca e ri) …então vamos lá! Era uma vez, um Rei criança…ôpa! desculpem-me! Um Rei Bambino…(sai de cena…).

O REI OLHA PARA O PÚBLICO E DIZ:

BAMBINO: Meus súditos! Povo do meu reino! Eu sou o Rei Bambino e quero que todos sejam felizes!

A TRISTEZA PUXA A ALEGRIA DE PERTO DE REI BAMBINO, PASSA A MÃO NO ROSTO DO REI QUE LOGO SE ENTRISTECE.

TRISTEZA: (Para o público): Do que vocês estão rindo?  (Mal humorado) eu quero é que vocês fiquem tristes e chorem muito! (faz uma careta).

A ALEGRIA DÁ UM EMPURRÃO DE CORPO NA TRISTEZA.

ALEGRIA –  Sai pra lá coisa feia ! ( para a plateia)b Vocês já viram coisa mais feia que a tristeza? Eu sou o gênio da alegria e vou lutar contra a tristeza sempre!

A ALEGRIA RETORNA AO FUNDO DA CENA. ENTRA O  ÔRREI NUNTÁ E A TRISTEZA PÕE LOGO A MÃO SOBRE ELE, QUE FAZ UMA MENSURA PARA O REI.

ÕRREI NUNTÁ – Majestade! O chato do Arlequim está aí fora, dizendo que o senhor esta esperando por ele?

BAMBINO – Ele não é chato coisa nenhuma! E eu estou esperando ele sim! Mande-o entrar!

NUNTÁ VAI PARA A PLATÉIA E DIZ EM VOZ SOLENE.

ÕRREI NUNTÁ – Bom dia senhores! Eu sou o secretário real, meu nome é: Ôrrei nuntá, e, eu acho esse Arlequim um chato! Eu nunca vi uma coisa dessas, quem é triste fingindo que é alegre. (Para o Rei) Imediatamente Majestade!

A ALEGRIA TENTA CHEGAR PERTO DE NUNTÁ, MAS A TRISTEZA NÃO DEIXA E ELE SAI. ENTRA ARLEQUIM, DANDO UMA CAMBALHOTA.

ARLEQUIM – Boooom diiiaaaaa! Majestade! Vamos brincar, meu caro Rei Bambino?

O NARRADOR ENTRAGA ABOLA PARA O ARLEQUIM QUE DIZ PARA A PLATÉIA.

ARLEQUIM – Mas eu me sinto tão triste!

BAMBINO – Arlequim! Joga a bola! Hoje eu vou ganhar de goleada!

ARLEQUIM – Claro que sim Majestade! Se essa é a sua vonnntaaaaade…

BAMBINO – Assim não! Eu quero que você tente ganhar de mim!

“ENTRA NUNTÁ RESMUNGANDO”.

ÔRREI NUNTÁ – Majestade! O enjoado do Ministro Dêboa esta querendo falar com o senhor. Eu falei para ele que vossa Majestade NUMTÀ, mas ele diz que é muito importante. Eu, particularmente acho que ele esta é torrando a paciência e…

BAMBINO – Pare com isso NUNTÀ! Se o ministro diz que é importante, mande ele entrar, ora bolas!

ÔRREI NUNTÁ SAI RESMUNGANDO.

ÔRREI NUNTÁ – Manda ele entrar! Manda ele entrar! nem adianta eu falar que ÔRREI NUNTÁ!

“ENTRA PRAFICAR DÊBOA”

PRÁFICAR DÊBOA – majestade!

BAMBINO – Fale meu amigo!

PRÁFICAR DÊBOA – Temos um problema! Muitas pessoas no reino estão prisioneiras pelo gênio da tristeza! (A TRISTEZA COMEMORA) Ôo reino annnda taaaaão triiiissteeee!

BAMBINO –  (A TRISTEZA SE APROXIMA DO REI): Até eu estou ficando triste com essa notícia!

PRAFICAR DÊBOA – (PARA A PLATÉIA): Olá criançada! Eu sou o Ministro  do bem estar social, meu nome é Dêboa. Eu gostaria muito de saber se alguém aí gosta de tristeza?

“O NARRADOR INSENTIVA  AS CRIANÇAS Á RESPONDEREM”

BAMBINO – Dêboa, o que poderemos fazer para mudar isso?

PRAFICAR DÊBOA –  Devemos ajudar a alegria!

“ A TRISTEZA FECHA A CARA E A ALEGRIA COMEMORA”

BAMBINO – Arlequim! Você pode ajudar a ALEGRIA a vencer a TRISTEZA?

“A ALEGRIA FAZ QUE SIM E A TRISTEZA FAZ QUE NÃO DESESPERADA”

ALERQUIM – Bem que eu gostaria majestade, más, eu me sinto tão triste!

A TRISTEZA COMEMORA, A ALEGRIA SE INDIGNA, ENTRA  ÔRREIA NUNTÁ SE INTROMETENDO NA CONVERSA.

ÔRREI NUNTÁ – Com licença majestade!

BAMBINO – Eu sabia! Você pode ajudar a alegria?

ÔRREI NUNTÁ – Não majestade! Eu acho que todos tem o direito de ficarem tristes se quiserem.

A TRISTEZA COMEMORA.

BAMBINO – Deixe de ser bobo NUNTÀ!

PRAFICAR DÊBOA – Tristeza, lá é direito que se queira?

BAMBINO – Eu prefiro o reino alegre!

ARLEQUIM – Eu também majestade!

“A TRISTEZA SE APROXIMA DELE QUE  AMOLECE E CAI”.

ARLEQUIM – Más eu estou tão triste!

BAMBINO – Isso não pode ficar assim!

PRAFICAR DÊBOA – O que faremos majestade?

BAMBINO – Vamos nos divertir! Quem sabe a tristeza vai embora!!

ÔRREI NUNTÁ – E como vamos nos divertir tão tristes?

ARLEQUIM – (DESANIMADO): oba! Que bom!

“A ALEGRIA COMEMORAE A TRISTEZA ENRAIVESSE”

BAMBINO – Cadê a bola?

ARLEQUIM SE LEVANTA DEVAGAR E PEGA ABOLA COM O NARRADOR”.

BAMBINO – Eu e o Arlequim somos um time e vocês dois outro.

ÔRREI NUNTÁ – Mas, eu nem queria brincar!

PRAFICAR DÊBOA – Deixa de ser chato!

BAMBINO – Vamos lá NUNTÁ, só um pouco!

ÕRREI NUNTÁ – Fazer o quê, né?

FORMAM O JOGO, DOIS DE CADA LADO, O REI COMEÇA O JOGO E CHUTA A BOLA PARA O ARLEQUIM. O ARLEQUIM PERDE A BOLA PARA O DÊBOA QUE TOCA PARA NUNTÁ QUE PERDE TENTANDO CHUTAR PARA DÊBOA E A TRISTEZA PEGA A BOLA E JOGA FORA. A ALEGRIA SE INDIGNA E TENTA PEGAR A BOLA, MÁS, A TRISTEZA AMEAÇA PEGAR O REI, E A ALEGRIA VOLTA CORRENDO.

BAMBINO – Como foi que essa bola foi parar tão longe?

ÔRREI NUNTÁ – Não sei. Mas eu nem queria mesmo.

PRAFICAR DÊBOA – Que pena! Agora temos que arranjar outra coisa para brincar!

ARLEQUIM –  (DEITADO): Eu estou tão triste que só quero dormir.

BAMBINO – Já sei! Vamos lanchar! Dêboa, traga os chocolates!

PRAFICAR DÊBOA PEGA OS CHOCOLATES COM O NARRADOR E DÁ UM PARA O REI, UM PARA O ARLEQUIM, UM PARA O NUNTÁ E FICA COM OUTRO.

ARLEQUIM – (SE ANIMA): Oba! Eu gosto disso!

ÔRREI NUNTÁ – Realmente chocolate é muito bom!

PRAFICAR DÊBOA – Estamos progredindo!

BAMBINO – É isso aí!

“A TRISTEZA ROUBA OS QUATROS CHOCOLATES E ENTREGA PARA AS CRIANÇAS”

ARLEQUIM – (FINGINDO QUE CHORA): cadê meu chocolate?

“ A TRISTEZA FAZ POSSE DE FORTE”

ÔRREI NUNTÁ – Eu sabia que não ia dar certo!

PRAFICAR DÊBOA – Levamos mais um, golpe da tristeza.

BAMBINO – Que coisa chata!

OS QUATRO SE SENTAM COM AS PERNAS CRUZADAS E COLOCAM A MÃO NO QUEIXO. A TRISTEZA FICA PERTO DOS QUATRO, O ARLEQUIM E ÔRREI NUNTÁ FICAM MAIS DESANIMADOS. O REI E PRAFICAR DÊBOA, DESANIMADOS.

ENQUANTO ISSO A ALEGRIA VAI ATÉ AS CRIANÇAS E AS CONVENCE A AJUDAR A APEGAR A TRISTEZA, PEGAM AS CORRENTES E DEIXAM DE LADO, A TRISTEZA NEM PERCEBE O QUE A ALEGRIA FEZ. A ALEGRIA LUTA COM A TRISTEZA PARA QUE RETIRE AS MÃOS DE CIMA DO REI E DE PRAFICAR DÊBOA. ENTÃO A ALEGRIA ENTRA E CENA E SACODE O REI E PRAFICAR DÊBOA.

ALEGRIA – Rei Bambino! Rei Bambino! não desanime! Nós iremos conseguir expulsar a tristeza! Praficar Dêboa !Você não vai mais conseguir deixar ninguém alegre.

BAMBINO – Mais eu estou alegre!

PRAFICAR DÊBOA – Eu também!

TRISTEZA – É mentira !Isso não é possível!

ALEGRIA – É verdade! E sabe porque?

TRISTEZA – Porque? Seu intrometido!

ALEGRIA – Porque ainda existe crianças no mundo e nas crianças a TRISTEZA não fica muito tempo.

BAMBINO – Hoje nós vamos te expulsar do meu reino!

TRISTEZA – Há! Há! Há! Isso eu quero vê!

ALEGRIA – Ah! É! Então tudo bem! (FAZ UM SINAL PARA A CRIANÇADA) Vamos pegar a tristeza!

“A ALEGRIA ACORRENTA A TRISTEZA COM A AJUDA DAS CRIANÇAS . O NARRADOR AJUDA A RECOLOCAR AS CRIANÇAS NA PLATÉIA E A TRISTEZA FICA NO CHÃO ACORRENTADA E AMORDAÇADA.

ALEGRIA – Isso é para você aprender a não espalhar a TRISTEZA!

“AGORA TODOS TIRAM OS COLARES DA TRISTEZA”.

BAMBINO – Nuntá, que dia é hoje do mês?

ÔRREI NUNTÁ – (BEM HUMORADO): Oh! Majestade! Hoje é dia 12 de outubro.

BAMBINO – DÊBOA! Precisamos dar um nome especial para esse dia.

PRAFICAR DÊBOA – Ora majestade! Não foram as crianças que venceram a tristeza?

BAMBINO – Foram!

PRAFICAR DÊBOA – Então esse dia deve ser chamado “O dia das crianças”!

ARLEQUIM – Posso lavar a casa?

BAMBINO – Só um pouco que eu vou decretar algo!

ARLEQUIM – Sim! Mas eu posso lavar a casa?

BAMBINO – De hoje em diante eu decreto que esse dia será chamado de “O dia das crianças”, por que foram as crianças que expulsaram a tristeza  desse reino!

ARLEQUIM – Majestade!

BAMBINO – O que foi Arlequim?

ARLEQUIM – Eu posso lavar a casa?

BAMBINO – Pode, e nós iremos te ajudar!

PEGAM OS BALDES E JOGAM A “ÁGUA” NAS CRIANÇAS, OS BALDES ESTRÃO CHEIOS DE PAPEL PICADOS. OS ATORES ENTRAM EM FORMAÇÃO DE MENSURA.

 

FIM!


Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter, e receba nossos artigos e materiais direto no seu email.


Você tem interesse em planos de aula, atividades com datas comemorativas, músicas infantis, jogos e brincadeiras, tudo isso pronto para você baixar e adaptar?

ACESSE AQUI!

Comentários

Carregando comentários...

Material relacionado