fbpx

NA CIÊNCIA RACIONAL TEM ESPAÇO PARA A CRENÇA IRRACIONAL?

Leia livros sobre este assunto

Na ciência racional tem espaço para a crença irracional?
A oração é uma das entrevistas mais realizada na vida dos americanos.  Como muitos americanos rezam diariamente?  De acordo com Rasmussen Reports 2010, sessenta e três por cento rezam diariamente.  Uma pesquisa realizada recentemente nos EUA descobriu que 83 por cento dos americanos acreditam que Deus responde as orações.  Em 2008, uma pesquisa do Pew Research descobriu que 80 por cento da população americana acredita em milagres. As pessoas que vivem na América de hoje provavelmente não serão surpreendida por essas estatísticas, os EUA são um país religioso.  Mas visto pela ótica da ciência racional, há um grande número de pessoas nos Estados Unidos, que acreditam que algumas crenças são irracionais. Ciência e fé estão rotineiramente em desacordo. A ciência exige prova através do método científico, onde é colocada uma hipótese, através de testes metódicos para determinar se é verdadeiro ou falso, crentes exigem simplesmente a fé aceitar sem provas, no entanto, a crença, e a ciência racional que são tão divergentes,se unem em uma série de ocasiões: como a ciência tem aplicado o seu método para testar as crenças sobrenaturais.  Em alguns casos, a ciência conseguiu encontrar provas de fé. Um dos mais famosos estudos científicos da fé foi realizado em 1988 por Randolph Byrd, um médico de San Francisco, Califórnia. Byrd realizou um estudo metodologicamente do efeito do som da oração de intercessão em pacientes na recuperação de cirurgia cardíaca. Oração intercessora é quando uma pessoa ora em nome de outra, geralmente para melhorar a segunda pessoa do mal-estar.
Para realizar seu experimento, Byrd selecionou aleatoriamente os pacientes da ala cardíaca em pequenos grupos de pessoas religiosas,  os pacientes religiosos tiveram que centrar as suas orações em rápida recuperação de outro.  Byrd descobriu que 85 por cento dos pacientes que tinham recebido oração, teve uma boa recuperação no hospital, enquanto que apenas 73 por cento dos pacientes de outro grupo, que não havia recebido oração, recuperou-se bem. O estudo de Byrd foi recriado várias vezes com diferentes graus de sucesso, no entanto, apesar dos resultados mistos, os estudos puderam avançar para investigar o sobrenatural, os investigadores continuaram a testar hipóteses mais aparentemente irracionais. Um campo preferido de estudo é a busca de provas concretas da vida após a morte.  Mais de cinco por cento da população dos EUA que teve uma experiência de quase-morte (EQM), onde estava clinicamente morta, alegou ter ficado consciente após ser revivida.  O conceito de EQMs como prova de vida após a morte é controversa, mas os relatos detalhados de pessoas que “morreram” e voltaram à vida têm estimulado a criação de estudos de alguns cientistas para investigá-los. Um estudo realizado na Holanda e publicado em 2001 na revista médica britânica The Lancet é amplamente citado como um estudo científico rigoroso a hipótese de que possa existir vida após a morte.  Após estudar 344 pacientes que tinham morrido de ataque cardíaco e foram retornados ao hospital, os pesquisadores descobriram que 18 por cento deles relataram ter uma experiência de quase-morte.  Os pesquisadores descobriram que os elementos comuns dessas experiências incluem uma consciência de serem mortos e a presença de emoções positivas.
Experiências de quase-morte e oração de intercessão são apenas duas das crenças aparentemente irracionais que os humanos mantêm, mas enquanto a ciência mantém a obrigação de explorar o universo, crenças irracionais como estas continuarão a ser sujeitos da pesquisa científica.
O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiu artigo novo! em 24/05/2020
Cartilha Infantil Cartilhas: das Cartas aos Livros de Alfabetização