fbpx

MOVIMENTO: JOGOS E EXERCÍCIOS SENSÓRIO-MOTORES

Leia livros sobre este assunto

 

 

São atividades com valor exploratório, pois são realizadas para explorar e exercitar os movimentos do próprio corpo, seu ritmo, sua cadencia e seu desembaraço, bem como os efeitos que sua ação pode produzir.

1 . Andar

– livremente, batendo palmas.

-para frente.

– de costas.

– com as mãos na cabeça ou na cintura.

– na ponta dos pés.

– encostando um pé à frente do outro.

– sobre diferentes tipos de linha traçados no chão: reta, curva etc.

– seguindo o contorno de figuras geométricas traçadas no chão com giz (quadrado, triângulo, círculo etc.).

– com as pernas abertas, sobre uma corda esticada no chão.

– procurando seguir determinado ritmo, que poderá variar do mais lento ao mais rápido (utilizar recursos como palmas, batidas de pé, coquinho etc., para marcar o ritmo).

– aos pares ou trios, de mãos dadas, seguindo um estímulo auditivo (uma música, por exemplo) ; cessando o estímulo, as duplas ou trios param. Repetir várias vezes.

2. Correr


-com as mãos na cintura ou na cabeça.

-rolando uma bola.

-chutando uma pedrinha ou um saquinho de areia.

– num pé só (como um saci).

– e parar bruscamente, a um sinal combinado.

– seguindo ritmo marcado por tambor, palmas etc.

– sobre uma linha traçada no chão.

– pisando sobre formas desenhadas no chão com giz (círculos etc.).

– desviando de obstáculos colocados no chão.

– em duplas de mãos dadas com o colega.

– ao lado do colega, sem lhe dar as mãos.

-estando atrás do colega, sem no entanto tocá-lo.

– em duplas ou trios, um atrás do outro, segurando no ombro do colega que está à sua frente.

-Corrida dos patos: correr de cócoras, com as mãos sobre o joelho e os braços flexionados, como se Corrida de gigantes: correr na ponta dos pés, com os braços levantados.

– Corrida do pé à frente: colocar um pé à frente do outro, o mais depressa possível.

– Corrida do transporte: correr em duplas, segurando o mesmo objeto (um banquinho, um balde etc.).

– Corrida do copo: correr, segurando um copo de plástico que contenha um pouco de água, procurando não derramá-la.

3. Levantar (o corpo, partes do corpo ou objetos)

– Deitados ou sentados, a um sinal combinado, levantar o corpo do chão ou da cadeira.

– Elevar os braços pelos lados (como se fossem asas), levantando-os e abaixando-os; até o alto da cabeça , bater palmas

– Deitados de costas, com pernas e braços estendidos,elevar os braços, movimentando-os para trás, para frente, para um lado e para outro.

– De costas para uma mesa, braços para trás, tentar apanhar um objeto que se encontre sobre ela. Levantá-lo, atrás do corpo, até a altura permitida pela mobilidade de seu braço; recolocá-lo em cima da mesa.

– Observação: o objeto deve ser inquebrável e flexível, de maneira a facilitar sua apreensão, como, por exemplo, objetos de espuma ou bonecas de pano.

–  Levantar com os pés saquinhos de areia, feijão, ou milho.

– Em duplas, tentar levantar com a testa uma bola grande, que está sobre a mesa;

4. Transportar (puxando, carregando, empurrando, removendo, afastando, esvaziando, lançando, rolando)

– Carregar, de um local a outro previamente combinado, com o auxílio das mãos, um objeto (cadeirinha, banquinho, brinquedo).

– Puxar, até um local combinado, objetos mais pesados como, por exemplo, saquinhos com pedrinhas etc.

– Transportar no braço, sem o auxílio das mãos, roupa, caderno, jornal, uma folha de papel etc., até um local combinado.

–  Transportar, com o auxílio do pé, objetos que possam se acomodar sobre ele, tais como: borracha, retalhos de tecido, saquinhos de areia, feijão, milho, alpiste etc.

–  Transportar pequenos objetos a um local combinado, empurrando-os vagarosamente com os pés.

–  Transportar na cabeça pequenos objetos (borracha, caderno, uma folha de papel etc.), até um local combinado.

–  Empurrar uma bola com os calcanhares, levando-a de um lado para outro com leves impulsos.

–  Passar água ou areia de um baldinho para outro, utilizando-se de copinhos etc.

–  Em trio, transportar um colega sentado em uma cadeirinha; sentado sobre os braços de dois participantes (brincadeira de cadeirinha).

–  Em fila, passar a bola do primeiro ao último participante (por cima da cabeça, por entre as pernas,pelo lado).

5. Saltar (pular)

– no mesmo lugar, com os dois pés juntos.

– com os dois pés juntos, para frente, para trás e para os lados.

– no mesmo lugar, com um pé só; revezar os pés.

– pular corda,

– Pular amarelinha sem pedra.

– com os dois pés(um pé só) juntos, sobre um bastão colocado no chão, para frente, para trás e para os lados.

– com as pemas abertas, sobre um bastão ou pequenos objetos colocados no chão (por exemplo: saquinhos de areia).

– de cima de um bloco (tijolo de construção) para frente, para trás, para um lado e para outro.

– Em duplas ou trios, lado a lado, e de mãos dadas, pular no mesmo lugar.

– Em duplas, frente .a frente, pular no mesmo lugar com as mãos no ombro do companheiro.

– Em duplas ou trios, pular no mesmo lugar, lado a lado, e abraçados pela cintura.

– Em duplas ou trios, um atrás do outro e com as mãos no ombro do colega da frente, saltar seguidamente até chegar a um determinado ponto; girar o corpo, dando meia-volta, colocar novamente uma das mãos no ombro do colega da frente e reiniciar o percurso.

–  Em duplas e de mãos dadas, saltar uma corda parada.

6. Marchar

– Marcar passos no local, elevar ao máximo uma perna, depois a outra, acompanhando um estímulo sonoro (batidas com coquinho, palmas etc.); batendo forte só um dos pés.

– Marcar passos no mesmo lugar e, a um sinal combinado, mudar de posição (dando meia-volta, por exemplo); continuar marcando passo; movimentando os membros inferiores e superiores.

– Marchar de forma mais rápida, de acordo com um estímulo sonoro (batida de tambor, coquinho etc.).

– Marcha cadenciada com paradas bruscas: marchar enquanto durar um estímulo sonoro e parar imediatamente quando ele cessar; retomar a marcha logo que ele se reinicie.

– Marcha cadenciada com mudança de direção: marchar numa direção; a um sinal combinado, marchar

– em sentido contrário.

– Em duplas ou trios, marchar lado a lado, de acordo com um ritmo marcado por tambor, coquinho, palmas etc.,

7. Galopar

–  livremente, montados num cabo de vassoura.

– em ritmo acelerado, com paradas repentinas,marcadas por um sinal combinado (palmas, apito etc.).

8. Lançar e pegar

– Lançar objetos (bolas etc.) a grandes distâncias, sem alvo definido; tendo em vista um alvo mais limitado (uma parede, por exemplo).

– Lançar uma bola de meia, tentando alcançar um alvo desenhado na parede e bem acima da altura dos participantes.

– Lançar uma bola de meia dentro de uma caixa de papelão, sapato etc.

– Jogar a bola na parede e tornar a pegá-la.

– Jogar a bola no chão e tornar a pegá-la.

– Jogar a bola para o alto e tornar a pegá-la.

– Jogar a bola no chão e rebatê-la.

–  Brincar de encestar bolas.

–  Em pares, lançar de um para o outro, uma bola ou um saquinho com areia, grãos etc.

– Dispostos em círculo, jogar a bola uns para os outros.

– Lançar uma bola para o alto e bater palmas uma ou mais vezes, antes de pegá-la novamente.

9. Chutar

– Dar pontapés em saquinhos de areia.

– Chutar bola.

– Chutar pedrinhas.

10. Atividades dígito-manuais

– Fazer movimentos de jogar beijos com a mão.

– Movimentar os pulsos para os lados, fazendo um gesto de adeus.

– Movimentar os pulsos, como um limpador de pára-brisas.

– Movimentar os pulsos para frente e para trás.

– Abrir e fechar as mãos, ora com as palmas voltada para baixo, ora para cima.

– Agarrar partes do próprio corpo (braço, dedos, coxa perna, tornozelo).

– Agarrar saquinhos de areia, amassá-los, bater com as mãos e os dedos e jogá-los de uma mão para outra

– Com a palma da mão sobre a mesa, levantar e abaixar cada dedo.

– Separar e aproximar os dedos, como um leque (fazer em diversas posições).

– Movimentar o polegar para frente e para trás.

– Girar o polegar.

– Girar cada um dos dedos separadamente.

– Tocar, com o polegar da mesma mão a ponta de todos os dedos sucessivamente; fazer o exercício ora

– com uma mão, ora com outra.

–  Com as palmas das mãos unidas, separar e aproximar os dedos de uma mão aos dedos da outra mão, sem separar as palmas.

– Movimentar o indicador e o dedo médio no plano vertical, como se fossem um homem andando.

– Movimentar o indicador e o dedo médio no plano horizontal, como uma tesoura.

– Fazer movimentos de pinça com todos os dedos juntos.

– Fazer movimentos de pinça com o indicador e o dedo médio.

–  Girar pequenas argolas com os dedos.

– Com a ponta dos dedos, levantar alguns fios do próprio cabelo.

11. Coordenação visomotora

–  Sobrepor objetos: colocar os objetos uns sobre os outros (cubos de madeira etc.).

– Encaixar objetos: colocar, por exemplo, copos de papel de diferentes tamanhos um dentro do outro.

– Fincar palitos sobre base de isopor.

– Colocar pregadores de roupa em volta da borda de uma caixa de sapatos.

–  Perfurar retalhos de plástico com palitos.

– Enfiar contas, macarrão ou canudinhos cortados, fazendo colares, pulseiras etc.

– Picar e repicar papel, palitos, gravetos etc., com os dedos.

– Cortar com tesoura: papel, barbante, diferentes fios e tecidos.

– Alinhavar

12. Explorar sons e movimentos e acompanhar ritmos lentos e rápidos

–  Provocar sons com o próprio corpo: soprar, estalar a língua, estalar os dedos, bater os pés no chão, bater um pé no outro, bater palmas, bater as mãos no próprio corpo ou em objetos etc.

– Provocar ruídos com materiais disponíveis no momento: lápis, caneta, caderno, giz, cadeira (batendo,

– esfregando, puxando, arrastando etc.).

–  Manipular objetos que provocam ruídos, batendo, sacudindo, raspando, amassando, apertando. Utilizar objetos tais como: latinhas contendo pedrinhas ou grãos, reco-reco, língua-de-sogra, folha de papel etc.

– Bater palmas ao som de uma canção; parar assim que ela termine.

– Dançar e parar sucessivamente, seguindo um estímulo sonoro (músicas e cantos).

– Variação: dançar seguindo ritmos lentos e rápidos.

– Acompanhar estruturas rítmicas simples, movimentando as mãos e os dedos: batendo palmas; estalando os dedos.

 Jogos e Atividades envolvendo Representação Simbólica

A representação simbólica supõe a formação da imagem mental. Por isso, os jogos e atividades a seguir têm como base a imagem mental e envolvem a imitação, imaginação e linguagem.

1.1.    Metamorfose de objetos e desempenho de papéis: brincar de casinha, de escola, de médico e dentista, etc..

1.2.    Jogos Imitativos

–  Imitar a forma de andar dos animais: andar como gato, elefante, tartaruga, pular como um sapo etc.

-Cavalo e cavaleiro

–  Galopar livremente montados sobre um cabo de vas­soura, imitando um cavalo-de-pau.

–  Galopar em ritmo acelerado, montados sobre um cabo de vassoura (cavalo-de-pau) e parar repentinamente a um sinal combinado (palmas, apito etc.).

–  Montados sobre um cabo de vassoura, imitando um cavalo-de-pau: galopar lentamente; galopar sobre cavalo bravo; galopar sobre cavalo teimoso (que quer ir para um lado diferente do que o cavaleiro quer caminhar);

–  Galopar em duplas no mesmo cavalo: inicialmente sobre um cabo de vassoura e depois sem ele, galopar apenas imaginando-se sobre um cavalo.

– Imitar meios de transporte: voar como avião, correr como carro, andar como trenzinho.

– Andar imitando pessoas e objetos:

–  um velhinho;

–  um cego atravessando a rua;

–    uma pessoa distraída;

–   alguém carregando uma coisa muito pesada; .um robô;

–  uma pessoa com sapato apertado;

–   uma mãe carregando o filho no colo;

– alguém com muita pressa etc.

– Profissões:

–  Um bombeiro subindo a escada de seu carro para apa­gar o fogo.

–  Um domador de circo domando a fera com chicote. Um palhaço brincando de levantar peso.

–  Uma lavadeira lavando roupa (esfregando, torcendo,pendurando no varal e passando a ferro).

–  Um marceneiro serrando madeira e martelando prego.

– Um padeiro preparando pão (batendo a massa, abrindo com rolo, fazendo os pãezinhos, arrumando-os na fôrma e colocando-os no forno).

–  Uma cozinheira fazendo comida (batendo ovo, mexendo a panela e lavando os pratos).

–  Um pianista tocando piano.

–   Uma costureira fazendo uma roupa (cortando e cos­turando).

–  Um relojoeiro consertando e dando corda no relógio.

  1. 3.    Jogos de adivinhação:

– Mímica: observar os movimentos realizados por um participante, tentando adivinhar a ação que ele está imitando. Por exemplo:

– Comer;

– chutar uma bola;

–  pegar uma flor e sentir-lhe o perfume

–  pintar uma parede;

–  escrever na lousa;

–   tocar um piano

 Um diz: -“Estou pensando na parte do meu corpo que serve para ver. Qual é?”. Os outros tentam adi­vinhar, dizendo o nome dessa parte do corpo. Várias questões podem ser apresentadas para adivinhação como, por exemplo: -“Estou pensando na parte do corpo que serve para:

–  ouvir;

–  andar, correr, pular , chutar;

–  segurar um objeto, agarrar uma bola, desenhar ,escrever” etc.

Uma criança (ou a professora) faz perguntas em forma de adivinhação: -“O que é, o que é:

– que fica em cima do pescoço?

– que fica entre o pé e o joelho?

– que fica entre os olhos e a boca?” etc.

As crianças tentam adivinhar, nomeando a parte do corpo, apontando-a ou movimentando-a.

Uma criança diz que está pensando num objeto, e dá uma indicação de onde ele está como, por exemplo: -“Estou pensando num objeto que está:

– em cima do armário;

– ao lado da porta;

–  em frente à janela;

–  atrás da mesa “etc.

As outras crianças tentam adivinhar qual é o objeto. —  Uma criança diz: -“O que é, o que é? Estou pen­sando num objeto que serve para:

– escovar os dentes;

– comer;

– escrever;

–  apagar o que se escreve” etc.

 As outras crianças tentam adivinhar qual é o objeto.

Formar um círculo; um participante vai para o centro, observa os outros à sua volta e diz: -“Estou pen­sando em alguém. Quem será?”.. Descreve, então, a criança em quem está pensando: tem cabelo curto, usa óculos, está de blusa branca, de tênis etc. As demais tentam adivinhar quem é, a partir da descrição feita.

 Adivinhar quem é: as crianças ficam de olhos fecha­dos, enquanto a professora escolhe um participante, que deverá cobrir-se com um lençol ou uma toalha e movimentar-se, fazendo aparecer de vez em quando alguma parte de seu corpo ( ora levantando um pouco o lençol de maneira a mostrar os pés, ora colocando um dos braços para fora etc.). As outras abrem os olhos e observam, tentando descobrir quem se es­conde sob o lençol.

 Uma criança diz: -“Estou pensando em alguém que:

–  faz pão;

–  apaga o fogo;

– vende jornal ;

–  trabalha na feira;

– dirige ônibus;

– cuida dos dentes;

–  pinta casas;

–   constrói casas;

– ensina crianças;

–  vende remédios;

–   faz roupas;

–  recolhe lixo;

– conserta sapatos etc.

Quem será?”.

As demais crianças tentam adivinhar .

 Uma criança imita um animal através de gestos e movimentos.. As outras tentam descobrir qual é o animal que está sendo imitado.

  1. Telefone sem fio: duas crianças conversam uma com a outra, num telefone imaginário.
  2. Inventar finais diferentes para as histórias: a professora conta uma história e as crianças imaginam um final diferente para ela.
  3. Inventar histórias à vista de gravuras: a criança observa duas ou três gravuras, contendo cenas relacionadas entre si, e as coloca em ordem, de acordo com a seqüência das ações. Depois imagina uma história à vista da seqüência das cenas.
  4. Seguir um percurso indicado: divididos em pequenos grupos, brincar de trenzinho, movimentando-se segundo o percurso indicado pela professora ou por uma das crianças:
  • passar por entre a cadeira e a parede;
  •  irar para a esquerda;
  • seguir em frente;
  • dobrar para a direita;
  • andar em volta da mesa etc.
  1. Estimar distâncias: marcar um ponto de saída e um ponto de chegada (por exemplo, uma pedra e uma caixa). A criança faz o percurso de um ponto a outro, contando quantos passos deu.
  2. Brincar de espelho, usando todo o corpo: uma criança se movimenta, virando a cabeça para o lado, levantando um braço ou uma perna etc. As outras crianças fazem o papel do espelho, reproduzindo as suas posições.

10.  Brincar de espelho, usando apenas a cabeça e o rosto: formar duplas, um em frente ao outro; um movimenta a cabeça, os olhos, a boca, fazendo uma expressão de alegria, tristeza, surpresa, ou uma careta, e o outro reproduz a expressão facial do primeiro (revezar as crianças).

11.  Repetir e inventar: divididos em pequenos grupos, um ao lado do outro: um deles faz um movimento como, por exemplo, levantar braço ou a perna, dar um passo à frente etc.;  o que está ao seu lado copia este movimento e acrescenta mais um, e assim sucessivamente; recomeçar a partir do último a realizar o exercício.

12.  Ampliar frases: uma criança diz uma frase para um colega, que deverá repeti-la para outra, ampliando-a, e assim sucessivamente. Por exemplo:

“Paulo foi ao circo;

“Paulo foi ao circo e viu o palhaço;

“Paulo foi ao circo e viu o palhaço fazendo graça;

“Paulo foi ao circo e viu o palhaço fazendo graça e o domador de leões;

“Paulo foi ao circo e viu o palhaço fazendo graça, o domador de leões e o mágico;

“Paulo foi ao circo e viu o palhaço fazendo graça, o domador de leões e o mágico que tirou um coelho da  cartola”.

E assim a brincadeira continua, com as crianças repetindo o que os colegas disseram e acrescentando mais alguma palavra ou expressão.

13.  Reconhecer sons: ficar em silêncio, com os olhos fechados, e ouvir os sons do meio ambiente, tentando reconhecê-los:

  • Sons da natureza: água, vento, trovão, chuva etc.;
  • sons produzidos pelo corpo: vozes, batidas de pés no chão,atidas de palmas, sons produzidos pelo andar etc.;

produzidos por objetos: barulho de carro, motocicleta, máquina de datilografar etc.

14.  Descobrir de onde vem o ruído: uma criança, de olhos vendados, deve dizer ou apontar para o local de onde provém determinado som (passos, palmas, vozes, sons produzidos por objetos etc. ) .

15.  Reconhecer objetos através do som: deixar cair alguns objetos (lápis, moeda, borracha etc. ); a criança de olhos vendados, tenta adivinhar qual foi o objeto que, ao cair, provocou aquele som.

16.  Reconhecer partes do corpo através do som: uma criança faz um som com o próprio corpo (bater palmas, bater os pés no chão, estalar os dedos, tossir etc.), enquanto outro permanece de olhos vendados e tenta descobrir qual a parte do corpo que provocou aquele som, repetindo-o.

17.  Reconhecer o conteúdo dos objetos através do som: descobrir o conteúdo de latinhas, caixas etc., apenas ouvindo o som que delas provém, quando movimentadas. Exemplo: pedrinhas, moedas, grãos etc.

18.  Movimentar-se seguindo um som: executar movimentos pré-estabelecidos de acordo com as características do som emitido(breve-longo, forte-fraco, grosso-fino) como, por exemplo:

-ao ouvir um som longo (aaaaaaaaaa), colocar as mãos na

– cabeça; ao ouvir um som breve (aaa), sentar-se; .

19.  Desenhar utilizando determinada cor quando ouvir sons fortes e, ao ouvir sons fracos, utilizar cor diferente etc.

20.  Reproduzir ritmos: repetir um ritmo produzido pela professora: com palmas, batendo os pés no chão, batendo o lápis sobre a mesa, com coquinhos, latinhas contendo grãos, pedras, etc.

21.  Modelagem: utilizar argila ou massa.

22.  Colagem:

–  de objetos, no plano tridimensional (caixas de fósforo, palitos de sorvete etc.);

– de figuras em folhas de papel de vários tamanhos e espessuras;

– de material variado: retalhos picados, algodão, folhas, lã, barbantes, grãos, confetes, serragem, pó de giz etc.

23.  Dobradura: utilizar vários tipos de papel, percebendo as diferentes texturas, formas etc.

24.  Pintura: a dedo, com lápis-estaca, giz, pincéis de grossuras diferentes, lápis de cor comum etc.

25.  Desenhos cegos ao som de ritmos diferentes: com os olhos fechados, segurando um lápis-estaca, deixar a mão deslizar sobre o papel, traçando linhas ao acaso, seguindo ritmos lentos e rápidos.

26.  Desenho em grupo: formar pequenos grupos, sentados em círculo; cada um recebe uma folha de papel, na qual faz um desenho. A um sinal combinado, cada criança passa a sua folha para o colega do lado, que deverá completar o desenho, e assim sucessivamente, até que todas as crianças do grupo tenham desenhado em todas as folhas. A primeira folha em que a criança desenhou acaba retornando para ela, acrescida dos detalhes desenhados por todos os colegas.

27.  Desenhar, pintar ou escrever ao som de uma música: desenhar, pintar ou escrever livremente e parar assim que a música seja interrompida.

Jogos de Regras

Os jogos de regras são jogos de combinações sensório~motoras ou intelectuais, regulamentados por regras previamente estabelecidas, que norteiam a cooperação e a competição entre os participantes.

Esse tipo de jogo é, portanto, uma atividade eminentemente social, pois pressupõe a existência de parceiros e a observância a alguns regulamentos definidos.

  •  Amarelinha
  • Barra Bandeira
  • Barra Manteiga
  • Batata-quente
  • Boca do forno
  •  Bola no  ar
  • Bola no túnel
  • Cabo de Guerra
  • Cabra- Cega
  • Caí no Poço
  • Coelhinho na toca
  • Corrida da Bola
  • Corrida da Centopéia
  • Corrida do Bastão
  • Corrida do ovo e da Batata
  • Corrida dos Sacis
  • Dança das cadeiras
  • Elefantinho Colorido
  • Esconde-esconde
  • Garrafão
  • Gato e rato
  • Lenço atrás
  • Lobos e Carneirinhos
  • Mãe da Rua
  • Passarás
  • Pega- Pega
  • Queimada
  • Etc.

Fonte de Consulta:

Atividades Lúdicas na Educação da Criança

Leonor Rizzi e Regina Célia Haydt

Editora Ática

O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiu artigo novo! em 03/06/2020
LDB ATUALIZADA