Mãe: amor além do tempo

MÃE LIA

 

Inacreditável termo que com três letras dizem muito mais do que mil palavras. Não importa a cor da pele, dos cabelos, dos olhos, o encanto destas letras nos remota ao ventre de uma mulher justa ou injusta, mas mãe.

Mãe que briga, que dá carinho, que nunca permite que seus filhos caiam; se caírem, sua mão está sempre estendida para levanta-los.

Mãe que perdoa, mãe que lamenta, mãe que sofre por um filho, que em seu silêncio  dedica sua vida a vidas de outrem sem pensar na sua própria existência.

Mãe que um dia embalou em seu colo, uma ser, que amamentou, que o aqueceu em seu peito que mesmo partido pela dor de ser só, não deixou de alimentar seu filho e de sustentar sua alma de esperança e de dias melhores de vida, até mesmo os desprovidos de alegria.

Pobre mãe!

Mãe, sinônimo de consternação, pois cada filho é um pedaço seu.

Seu amor é perene, mesmo que sua alma transcenda o universo, partindo para outra imaginável dimensão, ela estará sempre presente em nossos devaneios contemplativo: nossos sonhos…

Autora: Soraya Mendonça Marques, publicado pela Litteris Editora

17 comentários em “Mãe: amor além do tempo”

  1. Soraya, que otimo lhe conhecer! Já amei seu blog, amor a primeira vista. E comecei com este post. Falar de mãe… nossa… o que seria de cada pessoa sem uma mãe?! Até os animais, as femeas tem um zelo extraordinario pelos filhotes!

    Beijos

  2. Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?

Deixe um comentário