fbpx

EDUCAÇÃO FÍSICA É GINÁSTICA?


Educação Física é Ginástica?

Os conceitos e definições são muitos. Principalmente para os leigos; confundem-se os termos: Exercício Físico; Atividade Física e Ginástica. Define-se exercício físico como aquele que se aplica com uma finalidade, regularidade; atividade física como qualquer atividade praticada no cotidiano de uma pessoa – sentar, andar, dormir. E ginástica – muitas vezes – define-se como exercício.

Ginástica para os gregos era a educação ideal, onde se unia o exercício e a música. A ginástica para o corpo, e a música para a alma. Envolvia-se na ginástica a educação espiritual e corporal. Havia a preocupação médica, usar a ginástica para regular o organismo e buscar a simetria. Este sentido tão abrangente foi deixado de lado, e a ginástica tornou-se objetiva, buscar uma modelação do corpo, prever o efeito de cada exercício.

A partir daí surgiram métodos que combatiam esta objetividade. A ginástica que provocaria modificações anatômicas e fisiológicas localizadas, era a “ginástica artificial”. Exercícios construídos pelo homem que devem ser executados seguindo a formas estabelecidas. Surgiu a “ginástica natural”, onde se trabalhava o corpo globalmente, sem uso de acessórios.

A diferença entre tipos de movimentação do corpo humano está em sua finalidade. E a partir daí conceitua-se exercício, atividade e ginástica – artificial ou natural. Ginástica é – e faz parte da – Educação Física. E Educação Física é Ginástica. O profissional de Ed. Física deve ter um conhecimento profundo de cada disciplina, de cada forma de exercitar o corpo. E assim saberá adequar a cada grupo heterogêneo de pessoas o exercício que levará a finalidade desejada.

Os conceitos e definições são muitos. Principalmente para os leigos; confundem-se os termos: Exercício Físico; Atividade Física e Ginástica. Define-se exercício físico como aquele que se aplica com uma finalidade, regularidade; atividade física como qualquer atividade praticada no cotidiano de uma pessoa – sentar, andar, dormir. E ginástica – muitas vezes – define-se como exercício.

Ginástica para os gregos era a educação ideal, onde se unia o exercício e a música. A ginástica para o corpo, e a música para a alma. Envolvia-se na ginástica a educação espiritual e corporal. Havia a preocupação médica, usar a ginástica para regular o organismo e buscar a simetria. Este sentido tão abrangente foi deixado de lado, e a ginástica tornou-se objetiva, buscar uma modelação do corpo, prever o efeito de cada exercício.

A partir daí surgiram métodos que combatiam esta objetividade. A ginástica que provocaria modificações anatômicas e fisiológicas localizadas, era a “ginástica artificial”. Exercícios construídos pelo homem que devem ser executados seguindo a formas estabelecidas. Surgiu a “ginástica natural”, onde se trabalhava o corpo globalmente, sem uso de acessórios.

A diferença entre tipos de movimentação do corpo humano está em sua finalidade. E a partir daí conceitua-se exercício, atividade e ginástica – artificial ou natural. Ginástica é – e faz parte da – Educação Física. E Educação Física é Ginástica. O profissional de Ed. Física deve ter um conhecimento profundo de cada disciplina, de cada forma de exercitar o corpo. E assim saberá adequar a cada grupo heterogêneo de pessoas o exercício que levará a finalidade desejada.

Autor: Ayana Meyer


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *