fbpx

DISLEXIA

Leia livros sobre este assunto

Dislexia

Cerca de 5% das crianças portuguesas são afectadas pela dislexia, conclui um estudo da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Foram testadas 1460 crianças dos distritos de Vila Real e Braga e destas 5,4% demonstraram prevalência da dislexia, corporizada por dificuldades em ler e escrever, problemas de velocidade de processamento e défices de memória verbal. A dislexia não tem cura, mas as suas manifestações podem ser atenuadas ou até mesmo suprimidas pela reeducação.

Esteja atento aos sintomas mais comuns:

Pré-disléxicos (4/6 anos)

– Expressão pobre e dificuldade em aprender vocábulos novos;

– Alterações nas letras, sílabas e palavras;

– Falta de ritmo, lentidão, hesitações e pontuação não respeitada, respiração sincrónica, leitura sincopada e leitura mecânica não compreensível.

Os professores como intervenientes mais directos devem auxiliar.

– Atenção mais individualizada;
– Valorizar a oralidade em detrimento da escrita;
– Não penalizar os erros em demasia;
– Evitar dar textos muito longos, dar preferência a textos com linhas separadas e espaçadas;
– Fazer uma lista de erros persistentes e escolher poucas palavras para a correcção;
– Dar muito reforço positivo;
– Evitar a comparação com as outras crianças e situações em que tenha de ler em voz alta diante dos colegas.

A intervenção e reeducação é de extrema importância para o sucesso escolar dos alunos que apresentam esta problemática.

Psicologia da Educação

E-mail: [email protected]
Telem. 96 3489511

http://caapsicologia.blogspot.com/search?updated-max=2011-02-04T09:26:00-01:00&max-results=5

O que você achou do texto acima? Gostou? Acha que pode ser útil pra mais alguém?

Se sim, eu gostaria de te pedir encarecidamente que compartilhasse, além de transmitir a informação, você ajuda no crescimento do nosso site! 😘

Kit Acelera ABC

Comentários

É muito importante saber a sua opinião. Adoramos quando você comenta, pois assim sabemos quais os rumos que devemos seguir através dos nossos artigos. Tudo o que você sugere ou comenta é avaliado para somar ao conteúdo que desenvolvemos.

Deixe uma opinião sobre o que achou do texto acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *