fbpx

DESENHO: COMUNICAÇÃO COMPARADA

Desenho: Comunicação Comparada

História do Desenho

Desenho é a arte de reproduzir. Precede a pintura, a escultura ,a arquitetura e a gravura, o desenho é considerado uma arte clássica.

No passado os desenhos eram feitos de forma manual, e exibidos em séries pequenas pois a reprodução também era manual. Como aquelas que conhecemos e fazíamos na época escolar, desenhando flashs de pequenas mudanças em cada e passando-os rapidamente, o que dava a idéia de movimento.

Hoje em dia com o avanço tecnológico, os desenhos são elaborados através do computador, são totalmente feitos pela computação gráfica, onde chegam a tanta perfeição que são comparados com humanos.

Com o auge da interatividade, os desenhos não poderiam ficar para trás, na atualidade os de mais sucesso são aqueles que demostram exatamente isso, como: Pokemon, Digimom, DragonBallK, entre outros.

No passado, a TV brasileira exibia os mais variados tipos de desenhos, alguns inspirados em Super Heróis de revistas em quadrinhos, outros inspirados em fantasias diversas. Indo de contos clássicos como “Pinoccio” à “Heidi” e de “Flash Gordon” à “Spawn”.

Hoje, entretanto, a TV mundial explora uma pequena safra de desenhos muito mais pelo seu contexto comercial, vendendo e faturando horrores com o “merchandasing” imposto sobre desenhos com argumentos pobres e apelativos.

No nosso trabalho prático faremos um comparativo entre os desenhos: Os “Simpsons” e “Tom e Jerry”. Destacaremos seus diferentes públicos e suas diferentes finalidades sociais. Pode-se obter essas informações nesse trabalho observando separadamente em cada desenho com destacamos nas folhas seguintes.

História dos Simpsons

Tudo começou em 19 de abril de 1987, quando a série Os Simpsons estreou como vinheta no programa Tracey Ullman Show. Os desenhos eram totalmente feios, mas a proposta do humor era o mesmo de que o de hoje. Era a família Simpsons, com Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie.

Depois estreou em 17 de dezembro de 1989, no canal FOX, como um desenho de meia hora. O desenho era sempre exibido no horário nobre. A série, hoje na décima terceira temporada faz um tremendo sucesso, coisa que seu criador, Matt Groening nunca imaginava nos tempos de Tracey Ullman Show.

O desenho têm um público bem definido, sendo ele, pessoas adultas de classe média à alta, com um bom conhecimento sócio -econômico -político, já que o desenho têm por finalidade não só divertir, mas também criticar a sociedade.

Para o melhor conhecimento , abaixo está um pouco da história de cada um dos personagens:

Homer J. Simpson

Com certeza um dos personagens mais burros da TV, Homer Simpson é um pai de família “normal” da classe média americana. Trabalha na Usina Nuclear de Springfield, como inspetor de segurança. Adora ir ao Bar do Moe beber com seu melhor amigo, Barney Gumble. Tem 3 filhos (Bart, Lisa e Maggie) e é casado com Marge

Marge B. Simpson

Marge é uma esforçada dona de casa que acima de tudo ama os filhos (Bart, Maggie e Lisa) e esposo (Homer). Por mais normal que pareça ser, Marge já foi até presa por roubar um Whisky do Kwik-E-Mart.

Bart J. Simpson

Bart é um menino de 10 anos, estudante da escola primária de Springfield. Ele é o personagem principal da série, mas algumas pessoas acham que Homer seja o mais engraçado e famoso. Ele é muito bagunceiro e sempre tem uma coisa “ruim” em mente. Seu melhor amigo é Milhouse Van Houten.

Lisa Simpson

Lisa é uma menina muito … diríamos, CDF, mas é uma das mais populares da série, a mais responsável e a mais “normal” dos Simpsons. Ela adora Jazz e toca seu saxofone sempre, também é vegetariana. Com certeza é um tempero importantíssimo no humor dos Simpsons.

Margaret Simpson

Maggie é o bebê Simpson. Apesar de ter apenas um ano e ficar toda hora chupando sua velha e boa chupeta, Maggie já fez vários feitos incríveis, como, quase matar o Sr. Burns, salvar Homer de um afogamento no mar, entre vários outros. Também é uma queridinha do público.

Tom e Jerry

Poucos personagens da era de ouro dos cartoons sobreviveram ao teste do tempo como Tom e Jerry. A dupla apareceu pela primeira vez em “Puss Gets the Boot”, curta da MGM lançado nos cinemas em 1940. Até 1958, todos os episódios de “Tom e Jerry” foram dirigidos por William Hanna e Joseph Barbera, supervisionados pelo produtor Fred Quimby, da MGM. A química da dupla Hanna-Barbera manteve o alto nível de qualidade da animação, música, ritmo e humor.

É um desenho para o público infantil, onde a maioria de seus episódios é mudo. O desenho meio que propaga a violência, e quando mostra o Tom ajudando o Jerry é sempre com o intuito final de devora-lo.

Para entendermos melhor, abaixo está a história dos personagens:

Tom

Ele é o inimigo inseparável número um de Jerry, esta sempre tomando cacetadas de Jerry pois é muito mais esperto que ele, mas de vez em quando ele também pega e desconta em Jerry sua malvadezas, algumas vezes se juntam para descontar algo que o Spike (o cão) , a dona de Tom ou um novo gato que a dona dele leva para casa para dar um jeito em Jerry.

Jerry

Ele sempre apronta com Tom e a maioria da vezes sempre acaba levando a melhor, as vezes se junta com Tom para expulsar um novo gato que a dona de Tom tenha levado para casa para dar cabo de Jerry. Ele também quando está em apuros pede ajuda para Spike que acaba dando uma surra em Tom.

Spike

Não é um dos principais protagonistas da série, mas acaba ajudando Jerry a dar cabo de Tom, está sempre cuidando do seu filhote, que parece ser a coisa mais importante da vida dele. E Tom sempre acaba colocando o filho de Spike sem querer em confusão. Por isso acaba sempre apanhado.

Bibliografia

Enciclopédia Barsa Vol. 5

www.cartonnetwork.com.br

www.mundodesimpsons.com.br

www.desenhos.com.br

Outros Autores: Layla Cardoso, Bruno Africani, Caio Felipe, Fernando Murad e Renato Borges

  • Instituição: Universidade Anhembi Morumbi
  • Autor: Thábata Ricarti Garcia

Deixe um comentário

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?