fbpx

Como criar jogos de alvo com alunos da pré-escola


Para criar seus próprios jogos de alvo, as crianças precisam saber planejar, escolher os materiais utilizados e discutir as normas da partida

Passo a passo para ensinar as crianças a criar jogos

1. Preparo do Material

Escolher as cores, decidir a quantidade de água e fabricar a bola é função de professor e crianças.

Um bom trabalho exige materiais variados: tampinhas de garrafa, papelão, botões, fita crepe, bolinhas de gude ou borracha, barbante, elástico, cola, arame, tesoura, tinta, giz de cera, sementes, retalhos de madeira, adesivos e pedrinhas são só algumas das opções. Tendo os itens selecionados, prepare o ambiente de trabalho: organize-os em caixas e deixe-os ao alcance dos pequenos.

Em seguida, peça que os participantes façam um esboço com papel e lápis do jogo que desejam construir e apresentem suas ideias aos colegas. A intenção é que pensem nos prós e contras daquilo que projetaram para alcançar um resultado melhor. Fique atento para dar voz aos que tenham dificuldade de se impor. “As contribuições talvez sejam caóticas por alguns instantes, mas o professor pode aprimorá-las”, diz Adriana Klisys, diretora da empresa de consultoria em Educação Caleidoscópio Brincadeira e Arte, em São Paulo. Outra etapa essencial do trabalho é a elaboração das regras. Elas podem ser criadas aos poucos, durante as discussões, já que são o resultado de uma construção permanente (leia o projeto didático).

2. Registro no Quadro

Enquanto alguns jogam, outros ficam responsáveis por anotar a pontuação no quadro

Na turma de Cristiane Ferreira da Silva, da Creche Idalina Ochôa, em Florianópolis, as crianças de 5 anos tiveram de quebrar a cabeça para fazer um jogo de boliche. Para deixá-lo bonito e funcional, elas preencheram garrafas plásticas de refrigerante com água e guache. Para fabricar a bola, usaram jornal, cola e fita adesiva.

“Quando tudo estava pronto, tivemos uma surpresa: as garrafas pesavam demais e a bola não conseguia derrubá-las”, conta Cristiane.

Começaram inúmeros testes, enchendo e esvaziando garrafas, diminuindo a distância entre o participante e o alvo e aumentando o peso da bola. E o jogo, enfim, deu certo. A garrafa foi preenchida até a metade, a bola de jornal foi recheada com uma pedra e pronto: com um pouco de mira, os pinos foram derrubados e as crianças se alvoroçaram.

O planejamento da professora precisou incluir também o tempo gasto com o acabamento: as crianças adoram essa etapa e é ótimo que deixem o jogo atraente e imprimam uma marca autoral. Elas se sentem protagonistas do trabalho e reconhecem os cuidados que tiveram. Para Adriana, as crianças passam a se enxergar produtoras de cultura, e não meramente consumidoras.

“Se até poucos anos atrás era comum os pequenos fabricarem seus próprios brinquedos, hoje não é. Embora existam muita variedade e opções à venda com preços acessíveis, o comprar e o criar podem andar juntos”, diz a especialista.


Bibliografia

Ciência, Arte, Jogo: Projetos e Atividades Lúdicas na Educação Infantil, Adriana Klisys, 160 págs.,
Ed. Peirópolis, tel. (11) 3816-0699, 46 reais
Jogos em Grupo na Educação Infantil, Constance Kamii e Rheta DeVries, 385 págs., Ed. Artmed,

Autor: Beatriz Santomauro


13 thoughts on “Como criar jogos de alvo com alunos da pré-escola

  1. Trabalho com o lúdico sempre. Meu alvo é com crianças de deficiências especiais. Este curso me auxiliou muito. muito boa as proposta de atividades para sala de aula. Já desenvolvo com as crianças algumas dessas brincadeiras ou seja, jogos lúdicos no ensino aprendizagem. Hoje as crianças que tem mais condições de um celular ou um tablet, gostam muito de jogos on-line. Entretanto, nós, professores temos que estar sempre nos atualizando, inovando para atender essa geração de estudante.

  2. Neste momento de trabalho remoto, devido a pandemia, eu enviei o boliche alternativo para as crianças, ensinei a construção ,a criação das regras ficaram por conta das crianças e famílias . Houve a devolutiva de várias crianças com comentários que gostaram muito. Parabéns professora pelo trabalho

  3. Esse jogo de boliche e interessante e produtivo e uma atividade bacana que os alunos adoram, e prático e bom para desenvolver o aprendizado….

  4. BOA NOITE , SOU PROFESSORA PRÉ 5 ANOS Á 8 ANOS , AMO TRABALHAR COM MATERIASI RECICLAVEIS , COMO LATA DE NESCAU, FAÇO BOLICHE DAS CORES TRABALHANDO AS CORES PRIMARIAS OU SECUDARIA , TAMBÉM GOSTO DE TRABALHAR COM MESMO RECURSO DE MATERIAL, BOLICHE DAS VOGAIS USANDO BOLA FEITA DE MEIA COM ENCHIMENTO DE PAPEL A PROVEITAVEL DA SALA DE AULA, FAÇO LEITURA COM AS VOGAIS , BRICANDO COM A BOLICHE TAMBÉM FAÇO BRINCADEIRA DOS NÚMEROS, ELES ADORAM , FAÇO DESAFIO QUEM ACEITA MAIS , FAÇO GRUPO NA SALA DE AULA, AULA SE TORNA PRAZEROSA. PROFESSORA KEILA MARCONDES

    1. BOA TARDE !
      FOI PROFESSORA DA EDUCAÇAO INFATIL E DESEJO ENGRESSAR NOVAMENTE.
      FIZ ALGUNS TRABALHOS COM RECICLAGENS, GARRAFAS PET.
      JOGOS, BOLICHES
      AS GARRAFAS ERAM CHEIAS COM AGUA E TINTA GUACHE.
      A BOLA ERA FEITA DE JORNAL PELAS CRIANÇAS.
      FIZ VARIOS DESAFIOS. TODAS ESSA ATIVIDADES SÂO PRA PRAZEROSAS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *