fbpx

A INFORMÁTICA EDUCACIONAL: UM NOVO RUMO AO ENSINO MODERNO

A informática  educacional é uma transição rumo ao ensino moderno.Faz-se necessário um profissional atualizado e criativo para orientar e aproveitar ao máximo as funcionalidades oferecidas.

Um dos grandes desafios das escolas na atualidade é acompanhar o desenvolvimento tecnológico de seus alunos. O estudante moderno é multimídia. Utiliza a Internet, a TV a cabo, o videogame e sempre está familiarizado com o rápido surgimento de novas tecnologias, exigindo dos educadores uma linguagem contemporânea e, portanto, que desperte maior interesse. A forma tradicional de apresentar conteúdos em sala de aula sempre apresentou dificuldades no quesito dinamismo.

Nesse sentido, a informática educacional cumpre um papel fundamental nas escolas, representando uma bem-vinda transição rumo à modernidade. Essa mudança não pode mais ser ignorada, porém muitas vezes pode caracterizar uma faca de dois gumes. Para o professor da Aeso – Associação de Ensino Superior de Olinda, e consultor na área de Educação à Distância, Giovanni Farias, “A obtenção de resultados positivos da aplicação da informática na educação depende da adequada aplicação de diretrizes técnico-pedagógicas à metodologia de ensino. Quase tão negativo quanto não se ter recursos informatizados para se aplicar na educação é fazer uso dos recursos tecnológicos existentes sem um planejamento pedagógico que compatibilize o perfil do aluno, a tecnologia utilizada, o assunto abordado e a metodologia de ensino envolvida dentro dos objetivos a serem alcançados”.

A utilização dos recursos digitais funciona como um suporte que necessita de um profissional da área de educação, atualizado e criativo, para orientar e aproveitar ao máximo as funcionalidades oferecidas. Ao alcance de um clique é possível ensinar, exemplificar e testar conteúdos das mais diversas disciplinas. Durante uma aula de história, que tal acompanhar um clipe de Neil Armstrong pisando na Lua? Ou mesmo escutar um arquivo de áudio contendo o famoso discurso de Martin Luther King, I Have a Dream? Tudo isso, ao mesmo tempo, está facilmente acessível nas escolas que já adotaram o novo suporte. Na opinião do físico, professor universitário, coordenador do curso de Pós-graduação em Tecnologias Educacionais da UnP e pesquisador da UFRN, Jerônimo Freire, “temos problemas que dificultam a metabolização da informação para obtenção do conhecimento, em que, cada vez mais, é mensurável a inquietação dos adolescentes ávidos por informações, que venham por caminhos multimídia, próprios da geração videogame”.

Em plena ascensão no exterior, no Brasil o mercado ainda é relativamente novo. Destacam-se empresas como a Educandus Softwares Educacionais, líder no segmento em todo o País, que já possui sistemas instalados em mais de 500 escolas particulares e 2.000 escolas públicas. Formada há 8 anos por três engenheiros graduados no ITA, João Valberto Costa Cavalcanti, Válber Costa Cavalcanti e Ricardo Lessa, a Educandus visa aliar tecnologia aos conhecimentos pedagógicos.

“Os softwares Educandus trazem um diferencial que é aquela vontade a mais entre professor e aluno de ir buscar novos experimentos e exemplos para descobrir como os fenômenos das ciências em geral acontecem. Foi através dos softwares da Educandus que consegui envolver os alunos em várias pesquisas, tais como: educação ambiental, robótica, biologia e física”, explica o pedagogo em Multimeios e Informática Educativa Mário Pool, do Rio Grande do Sul (ver entrevista).

No colégio Boa Viagem, um dos maiores do Recife, a professora Tatiana Marques, que utiliza os softwares da Educandus, completa: “Compreendendo a importância da informática no mundo contemporâneo, acredito no trabalho sólido desenvolvido pela equipe do Educandus, visto que este disponibiliza para o educador um poderoso recurso tecnológico, ampliando o seu poder de explicação e possibilitando maiores interações entre o aluno, o professor e o objeto de estudo”.

 Utilizar os diversos recursos tecnológicos para o desenvolvimento cultural dos alunos requer que trabalhe com a Internet para encontrar as informações desejadas e utilizar as diversas ferramentas como, por exemplo, Excel, Word e/ou Power Point, para classificar e registrar suas informações, podendo criar uma apresentação para expor seu trabalho.

REFERÊNCIA:

VALENTE, J.A. (1993a). Diferentes Usos do Computador na Educação. Em J.A. Valente (Org.), Computadores e Conhecimento: repensando a educação (pp.1-23). Campinas, SP: Gráfica da UNICAMP.

VALENTE, J.A. (1993b). Por Quê o Computador na Educação. Em J.A. Valente (Org.), Computadores e Conhecimento: repensando a educação (pp. 24-44). Campinas, SP: Gráfica da UNICAMP.

Deixe um comentário

avatar
  Receber notificações  
Me notifique

Deseja receber nosso conteúdo direto no seu email?