QUADRO EM LINHA CRONOLÓGICA COLÔNIA IMPÉRIO 1ª REPÚBLICA E 2ª REPÚBLICA COM AS INFORMAÇÕES MAIS SIGNIFICATIVAS DOS PRINCIPAIS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES FUNDADOS EM CADA PERÍODO

Pesquise na caixa abaixo.

Custom Search


AGUARDE O CARREGAMENTO COMPLETO

E

SALVE ESTA MATÉRIA

carregando

coroaQuadro cronológico dos estabelecimentos fundados em cada período

 

INTRODUÇÃO:

A educação brasileira evolui em saltos desordenados, em diversas direções, que buscamos elencar e relacionar nesse trabalho.

Desde sua colonização o Brasil vem montando sua Historia e principalmente desenhando sua trajetória na área da educação e da pedagogia. A educação aqui vivenciada pelas tribos indígenas tinha suas características próprias, não tendo referenciais da educação européia, mas esse período acabou com a chegada dos portugueses. A partir daí sofremos influência de vários movimentos estrangeiros.

Um país para evoluir necessita de uma educação de qualidade como um dos principais pontos de partida, fato esse considerado distante da realidade da maioria dos brasileiros.

Se considerarmos a Historia como um processo em eterna evolução, esse trabalho não poderá ser considerado como concluído, apenas até o presente momento histórico, mas a evolução continua.

 

|Período |Ano |Ocorrências |Descrição das fases da educação no Brasil |

|Colônia Período Jesuítico |1500 |Vera Cruz: o começo de tudo, quando os |A História da Educação Brasileira evoluiu em rupturas marcantes e |
|(1500-1759) | |portugueses chegaram à Bahia; |fáceis de serem observadas. Iniciando Período Jesuítico, onde os |

| | | |jesuítas se dedicaram à pregação da fé católica e ao trabalho |

| | | |educativo dos índios. Logo perceberam que não seria possível converter|
| | | |os índios à fé católica sem que soubessem ler e escrever, não se |
| | | |limitaram ao ensino das primeiras letras; além do curso elementar |
| | | |mantinham cursos de Letras e Filosofia, considerados secundários, e o |
| | | |curso de Teologia e Ciências Sagradas, de nível superior, para |
| | | |formação de sacerdotes. Este modelo funcionou absoluto durante 210 |
| | | |anos, de 1549 a 1759, quando uma nova ruptura marca a História da |
| | | |Educação no Brasil que foi a expulsão dos jesuítas por Marquês de |
| | | |Pombal. Se existia algo muito bem estruturado, em termos de educação, |
| | | |o que se viu a seguir foi o mais absoluto caos. A educação brasileira,|
| | | |com isso, vivenciou a primeira grande ruptura histórica num processo |
| | | |já implantado e estabilizado como modelo educacional. |
| |1549 |Alfabetização pela fé, quando os primeiros | |
| | |Jesuítas chegaram ao Brasil, em missão | |
| | |civilizatória para converter os índios à fé | |
| | |católica; | |
| |1564 |O primeiro colégio para brancos na Bahia com | |
| | |estrutura para receber órfãos portugueses e | |
| | |filhos da elite colonial em regime de | |
| | |internato; | |
| |1577 |Padres Anchieta e os livros à pena onde | |
| | |precisam escrever uma cópia à cada aluno a | |
| | |lição do dia seguinte; | |
| |1599 |Faltam professores, uns demoram a chegar, | |
| | |outros morrem em naufrágios a caminho de | |
| | |colônia e outros desaparecem em passeios; | |
| |1759 |Expulsão dos Jesuítas do império português; | |
|Colonial Período Pombalino |1760 |O Estado é responsável pela educação e cria |Nesse período os jesuítas foram expulsos das colônias em função de |
| | |novos livros didáticos; |radicais diferenças de objetivos com os dos interesses da Corte. |
|(1760-1808) | | |Enquanto os jesuítas preocupavam-se com o proselitismo e o noviciado, |
| | | |Pombal pensava em reerguer Portugal da decadência que se encontrava |
| | | |diante de outras potências européias da época e a educação jesuítica |
| | | |não convinha aos seus interesses comerciais por isso pensou em |
| | | |organizar a escola para servir aos interesses do Estado. Portugal logo|
| | | |percebeu que a educação no Brasil estava estagnada e era preciso |
| | | |oferecer uma solução. Para isso instituiu um imposto para manutenção |
| | | |dos ensinos primário e médio, que não funcionava bem e com isso os |
| | | |professores – não tinham preparação para a função – muitas vezes não |
| | | |recebiam seus salários. Com isso o sistema jesuítico foi abatido e |
| | | |nada que pudesse chegar próximo deles foi organizado para dar |
| | | |continuidade a um trabalho de educação. |
| |1808 |Estudantes ambiciosos vão para Portugal para | |
| | |continuar seus estudos; | |
|Período Imperial e Joanino |1824 |A maioria das meninas são educadas pela mãe ou|Este período começa com a vinda da Família Real que, para atender as |
|(1808-1888) | |pela ama de leite e aprende a ler, além de |necessidades de sua estadia no Brasil, com o surgimento da imprensa, |
| | |treinamentos das prendas domésticas; |permitiu que os fatos e as idéias fossem divulgados e discutidos no |
| | | |meio da população letrada, preparando terreno favorável para as |
| | | |questões políticas que permearam o período seguinte da História do |
| | | |Brasil. A educação, no entanto, continuou a ter uma importância |
| | | |secundária. Em 1822, D. Pedro I proclama a Independência do Brasil, em|
| | | |1824 outorga a primeira Constituição Brasileira e institui a Lei Magna|
| | | |que dizia que a “instrução primária é gratuita para todos os |
| | | |cidadãos”. Até a Proclamação da República, em 1889 praticamente nada |
| | | |se fez de concreto pela educação brasileira, pondo um fim no Período |
| | | |Imperial em 1888. |
| |1827 |Uma revolução na escola com a criação de | |
| | |colégios em vilas e cidades mais populosas; | |
| |1828 |À mestra com carinho em escolas para garotas | |
| | |onde só professoras lecionavam. | |
| |1837 |Fundação do colégio Pedro II, modelo para todo| |
| | |Brasil – uma escola para o imperador ver onde | |
| | |o mesmo contrata professores e escolhe as | |
| | |refeições; | |
| |1874 |Fundação de escolas laicas e particulares, | |
| | |além de colégios femininos e protestantes. Aos| |
| | |poucos a educação migra para a iniciativa | |
| | |privada; | |
| |1883 |Auge do desenvolvimento da lavoura cafeeira – | |
| | |escolas técnicas são criadas para | |
| | |trabalhadores de indústrias; | |
|Período da Primeira República |1889 |Aumento da presença feminina nos cursos de |A República proclamada adotou o modelo político americano baseado no |
|(1889-1929) | |formação de professores das Escolas Normais. |sistema presidencialista. Na organização escolar percebe-se influência|
| | | |da filosofia positivista. A Reforma Rivadávia Correa, de 1911, |
| | | |pretendeu que o curso secundário se tornasse formador do cidadão e não|
| | | |como simples promotor a um nível seguinte. A década de vinte foi |
| | | |marcada por diversos fatos importantes no processo de mudança das |
| | | |características políticas brasileiras. |
| |1890 |Nova constituição separa a Igreja do Estado; | |
| |1895 |Formação do 1º jardim de infância; | |
| |1920 |O aluno é o centro das atenções; | |
| | | | |
|Período da Segunda República |1932 |Escolas públicas em todo o nível implantado |Dá inicio o Período da Segunda República, que com a Revolução de 30 |
|(1930-1936) | |por Anísio Teixeira; |promoveu o marco referencial para a entrada do Brasil no mundo |
| | | |capitalista de produção. A nova realidade brasileira passou a exigir |
| | | |uma mão-de-obra especializada e para tal era preciso investir na |
| | | |educação. Ainda em 1934, por iniciativa do governador Armando Salles |
| | | |Oliveira, foi criada a Universidade de São Paulo, a primeira a ser |
| | | |criada e organizada segundo as normas do Estatuto das Universidades |
| | | |Brasileiras de 1931.

Fonte:trabalhosfeitos.com

BAIXAR EM PDF

historia

SALVE ESTA MATÉRIA!

Deixe uma resposta