O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Pesquise na caixa abaixo.

Custom Search


SALVE ESTA MATÉRIA

carregando

O Lúdico na Educação Infantil

INTRODUÇÃO

Ao lado da família, outras instituições sociais veiculam valores e desempenham um papel na formação integral particularmente na formação de atividades.

Mas para que tudo aconteça de maneira natural é preciso educar a criança ensinando-a desde muito cedo a cuidar de seu corpo, da sua saúde, formando hábitos saudáveis, e, neste sentido a rotina é bastante valiosa. Educar para todos, portanto, é auxiliar a criança no meio em que vivem, do espaço em que estão os objetos que á rodeia as características dos mesmos, seus usos bem com fazer a exploração de todos os elementos da natureza, das plantas, dos animais, da terra, da cidade e do lugar onde vive, cresce e desenvolve.

Por esta razão ao propor um projeto para a Educação Infantil temos que vê-la como uma especificidade, uma fase da vida que ganha contorno próprio e precisa receber educação integral voltado para o desenvolvimento de todas as suas potencialidades como ser humano em crescimento que necessita de atenção espacial.

Muitas das descobertas sobre o mundo que a cerca, a criança faz enquanto brinca. Sozinha com o amigo imaginário, com um irmão ou um vizinho, com outras crianças em grupos pequenos ou mais numerosos brincar é para a criança a possibilidade de ampliar sua experiência. Os jogos e as brincadeiras infantis foram introduzidos na história da humanidade pela cultura e se mantém como práticas culturais extremamente interessantes para a criança possibilidade de explicar sua experiência.

Brincar é atividade própria da infância. Os jogos e brincadeiras infantis foram introduzidos na história da humanidade pela cultura e se mantém como prática cultural extremamente interessante para a criança. Elas são, assim, parte da cultura humana. Vemos através da história e da antropologia que determina das brincadeiras são partes da infância em qualquer comunidade em vários períodos históricos.

As brincadeiras de roda, o faz-de-conta são atividades universais na infância.

Na rua, em casa, na floresta, na cidade ou no campo, os esforços podem ser vários, mas a atividade terá sempre caráter formador do indivíduo como ser cultural.

A brincadeira também é uma atividade que tem na execução de movimentos seqüenciais, ou repetido um dos atrativos centrais para a criança pequena. Chamas de jogo uma atividade que é organizada em torno de um tema central, que pode ser explicado pelo movimento, por cantigas, pelo ritmo ou pela cadência, pela vocalização.

O elemento chave das brincadeiras nos primeiros anos de vida é o movimento que se organiza pelo ritmo. A presença de objetos nas brincadeiras vai aumentando à medida que as crianças crescem, mais as brincadeiras e jogos que envolvem só movimento persistem até os período dos sete anos, com o diferencial de que se tornam mais complexos nas regras que envolvem deslocamentos cada vez maior no espaço.

Analisando o papel dos jogos e brincadeiras na Educação Infantil constatamos que para as crianças são importantes dois recursos o brincar e o brinquedo.

REFERÊNCIAS  BIBLIOGRÁFICAS

- Escola Ciclada de Mato Grosso. Novos tempos e espaço para ensinar – Aprender a Sentir, ser e fazer.

- FREIRE, Paulo. A prática educativa em questão, São Paulo. Espaços Pedagógicos, 1996.

- PIAGET e a construção do homem: conhecimento, afeto e moral.

- VYGOTSKY, Lev Senovich. Pensamento e Linguagem.

- A teoria Construtivista e o processo ensino aprendizagem na Pré-Escola.

Autora: Maria Rodrigues Bento

SALVE ESTA MATÉRIA!

Deixe uma resposta