EDUCAÇÃO FÍSICA: CORPO EM MOVIMENTO

Pesquise na caixa abaixo.

Custom Search


AGUARDE O CARREGAMENTO COMPLETO

E

SALVE ESTA MATÉRIA

carregando

Educação Física

A educação física é uma atividade dinâmica que contribui na formação ampla dos sujeitos, em seu aspecto social, bem como no desenvolvimento de seu lado individual, através de oportunidades lúdicas que proporcionam equilíbrio entre corpo, mente e espaço.Desenvolve as habilidades motoras de qualquer sujeito, além de manter elementos terapêuticos, sejam eles emocionais ou físicos.

O surgimento da educação física se deu desde os tempos primitivos, quando o homem necessitava correr dos animais predadores, pular para pegar alimentos, carregar pesos, arremessar objetos para caçar, etc. Aos poucos, percebeu que seu preparo físico garantiria melhores condições de vida, tanto para trabalhar, interagir e se divertir.Nas práticas esportivas, nos jogos recreativos ou nos jogos com disputas, os participantes aprendem a lidar com sentimentos de perda, frustração, ansiedade, paciência, respeito ao próximo, dentre outros, além de ter que aprender a esperar sua vez.

O trabalho pedagógico desenvolvido na Educação Física deve estar voltado para a construção da cidadania dos sujeitos, formando elementos críticos e participativos no meio social em que estão inseridos. Seu objetivo principal deve ser de que o aluno “adquira a qualificação sócio-histórico-cultural necessária para promover o desenvolvimento de uma racionalidade crítica, autônoma e participativa”.

O caráter competitivo das atividades esportivas nem sempre está presente. Para crianças de até 8 anos de idade as práticas devem estar voltadas para o aspecto lúdico e de recreação, deixando as disputas para crianças maiores, jovens e adultos.

A educação física pode se dividir em várias classes: a escolar, a social, a terapêutica, a esportiva, a recreativa, dentre outras. O profissional também atua orientando sobre cuidados com a saúde, alimentação, problemas do sedentarismo, obesidade, etc.

Sabe-se da importância do profissional de educação física para a manutenção da qualidade de vida do ser humano, da sociedade em que se encontra inserido. Esse profissional exerce suas atividades atuando de forma individual (personal trainner) ou coletiva, em clubes, escolas, hotéis e spas, academias, condomínios, empresas, clínicas de recuperação, prefeituras e escolas, etc.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Corpo em movimento

Diariamente percebemos uma situação muito comum nas escolas, o professor de Educação Física chega à sala, os alunos comemoram. Muitos acreditam que a Educação física é apenas uma hora de lazer ou recreação. No entanto, esta é uma aula repleta de conhecimentos.
As aulas devem ser dinâmicas, os conteúdos precisam ter uma complexidade crescente a cada série acompanhando o desenvolvimento motor e cognitivo do aluno. È preciso existir uma relação teórico-prática na metodologia de ensino.
Há muito tempo os estudiosos desta área vêm discutindo qual seria a melhor definição para essa disciplina.
Pensou-se em “Educação do Físico”. Contudo ela não se limita apenas na educação do corpo físico, músculos e ossos. Os pesquisadores envolvidos nestes estudos acreditavam que esta definição negava valores importantes, como o respeito, a moral, a ética, a cidadania, entre outros.
Novas pesquisas trouxeram a definição: “Educação pelo Físico”. Neste caso, os pesquisadores que ocorria o desenvolvimento educacional do aluno. Mas ainda não seria somente o físico o responsável pela educação, mas também era necessário considerar a capacidade de raciocínio que ocorre no momento da atividade física.
Alguns anos depois, surgiu o termo “Educação Física”: o corpo em movimento, interagindo com o ser humano em sua totalidade, incluindo aspectos culturais, sociais, psicológicos e biológicos.
O professor de Educação Física pensa no total em que o aluno representa. Por isso cabe ao professor planejar sua aula levando em consideração a bagagem traga pela criança (aspectos culturais), reação do grupo diante a atividade (aspecto social), procurando respeitar cada aluno como um ser diferente, cada qual com suas limitações e particularidades (aspectos biológicos) e sempre estimulando para que os alunos queiram aprender mais e mais com as aulas de Educação Física (aspectos psicológicos), lembrando sempre que tais aspectos devem estar sempre em sintonia, pois a aula que muitos acreditam que é perca de tempo, é de fundamental importância principalmente para crianças em fase de desenvolvimento aliando a educação física à educação moral e intelectual, podemos formar um individuo como um todo.
Posto isso, defendo que é importante respeitar cada aluno como um ser diferente, cada qual com suas limitações e particularidades.

Diariamente percebemos uma situação muito comum nas escolas, o professor de Educação Física chega à sala, os alunos comemoram. Muitos acreditam que a Educação física é apenas uma hora de lazer ou recreação. No entanto, esta é uma aula repleta de conhecimentos.As aulas devem ser dinâmicas, os conteúdos precisam ter uma complexidade crescente a cada série acompanhando o desenvolvimento motor e cognitivo do aluno.

É preciso existir uma relação teórico-prática na metodologia de ensino.Há muito tempo os estudiosos desta área vêm discutindo qual seria a melhor definição para essa disciplina.Pensou-se em “Educação do Físico”. Contudo ela não se limita apenas na educação do corpo físico, músculos e ossos. Os pesquisadores envolvidos nestes estudos acreditavam que esta definição negava valores importantes, como o respeito, a moral, a ética, a cidadania, entre outros.

Novas pesquisas trouxeram a definição: “Educação pelo Físico”. Neste caso, os pesquisadores que ocorria o desenvolvimento educacional do aluno. Mas ainda não seria somente o físico o responsável pela educação, mas também era necessário considerar a capacidade de raciocínio que ocorre no momento da atividade física.

Alguns anos depois, surgiu o termo “Educação Física”: o corpo em movimento, interagindo com o ser humano em sua totalidade, incluindo aspectos culturais, sociais, psicológicos e biológicos.O professor de Educação Física pensa no total em que o aluno representa.

Por isso cabe ao professor planejar sua aula levando em consideração a bagagem traga pela criança (aspectos culturais), reação do grupo diante a atividade (aspecto social), procurando respeitar cada aluno como um ser diferente, cada qual com suas limitações e particularidades (aspectos biológicos) e sempre estimulando para que os alunos queiram aprender mais e mais com as aulas de Educação Física (aspectos psicológicos), lembrando sempre que tais aspectos devem estar sempre em sintonia, pois a aula que muitos acreditam que é perca de tempo, é de fundamental importância principalmente para crianças em fase de desenvolvimento aliando a educação física à educação moral e intelectual, podemos formar um individuo como um todo.Posto isso, defendo que é importante respeitar cada aluno como um ser diferente, cada qual com suas limitações e particularidades.

Escrito por Jonathan Raymundo de Almeida

SALVE ESTA MATÉRIA!

Deixe uma resposta