A VOZ DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE ABRIGAMENTO

Esta publicação teve como ponto de partida uma oficina realizada com profissionais convidados a refletirem coletivamente sobre as práticas habituais de abrigamento e seus efeitos. Na ocasião perseguíamos o objetivo de construir, com base no compartilhamento de nossas experiências, alguns possíveis parâmetros de açãoque orientassem todos aqueles que trabalham diariamente com crianças e adolescentes acolhidos. Também era necessário que tais parâmetros fossem coerentes com o Plano Nacional de Promoção, Proteção e Defesa
do Direito de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária (PNCFC)

.1
Cada participante apresentou sua forma de pensar e agir sobre questões centrais do acolhimento institucional e, no debate entre ideias e propostas, foi possível identificar os principais pontos de intersecção. Destacaram-se quatro objetivos gerais, todos girando em torno de um eixo norteador: a voz da criança e do adolescente como sujeitos de direitos.

BAIXAR EM PDF

CADA CASO É UM CASO