A FAMÍLIA NA ATUALIDADE

Pesquise na caixa abaixo.

Custom Search


SALVE ESTA MATÉRIA

carregando


Resumo

É na família que ocorrem as primeiras aprendizagens e experiências emocionais que são levadas para a vida, mostrando se verdadeiramente marcantes. É ela que oferece os ingredientes principais e a base para formação do aluno. Exerce, ainda, um papel muito importante no desenvolvimento humano do ser, influenciando o lado emocional e, conseqüentemente, na sua aprendizagem. Vamos analisar ate que ponto a família influencia na aprendizagem do aluno.

Palavras-Chave: Família – aprendizagem – alunos.

1 Introdução

A família sempre foi um assunto de extrema importância.

Este estudo sobre a família traz o valor que se mostra o quanto é importante o afeto, a intimidade e, sobretudo o amor para um ser. Ninguém consegue viver só, a solidão não é benéfica para nenhum ser vivo.

Mas a família no geral impera o sentimento de união e amor resultando em fonte única de educação, reputação e de conforto pessoal.

A participação dos pais na vida escolar dos filhos representa um papel muito importante em relação ao seu bom desempenho em sala de aula. Também o diálogo entre a família e a escola favorece sobremaneira para a construção do conhecimento por parte do aluno, o que denota que a criança e seus genitores mantêm entre si e com a aprendizagem uma ligação muito íntima.

Não é possível deixar de lado o fato de que os professores são de extrema importância no processo ensino aprendizagem e, portanto, das ações escolares, incluindo aquelas relativas ao relacionamento escola família. Numa visão construtivista, o aluno tem a sua relação com o objeto mediada pelo professor e com ele mantém vínculos positivos, que impulsionam a aprendizagem, ou negativos, que proporcionam um afastamento das situações de aprendizagem.

Envolver a família na educação escolar dos filhos pode significar, para os educadores, que eles tenham que conhecer melhor os pais dos alunos e realizar um trabalho conjunto com eles para criar, entre outros fatores, uma atmosfera que fortaleça o desenvolvimento e a aprendizagem dos alunos.

Assim, percebe-se que a influência da família precisa ser bem recebida pela escola, sem preconceitos, orientando suas falhas e aplaudindo seus acertos. Esta sim com certeza e um modelo de família atual.

2 Família e Escola: Uma Aproximação em Prol da Construção do Conhecimento por Parte do Aluno

A importância do diálogo entre pais, alunos e professores

Estou plenamente convencida de que a participação dos pais na vida escolar dos filhos representa um papel muito importante em relação ao seu bom desempenho em sala de aula.

Porém, mesmo garantindo se a especificidade dos papéis da escola e do governo na educação das crianças, e o respeito ao conhecimento especializado que detêm o professores para desenvolverem o seu trabalho, o estreitamento das relações entre escola e família pode ajudar os professores a exercerem a sua profissão com mais competência.

Alunos, suas famílias, sua cultura, sua vida cotidiana, o que, em última instância, favorece a organização do trabalho a ser desenvolvido em benefício dos alunos e da comunidade.

E, por parte dos pais, relações mais estreitas com a escola podem ajudá los a compreender melhor o trabalho. Com essa aproximação os educadores podem passar a ter maiores informações a respeito de quem são os seus, por ela realizados e a se envolverem, na medida de suas possibilidades, no processo educacional dos filhos, trabalhando de forma consoante com as necessidades educativas da vida e da participação da família no mundo atual.

E estremamente importante a participação da família atravéz de reuniões, confraternização e conversa informal.

Desta forma pais, educadores e toda sociedade precisam estar conscientes sobre a importância da união entre a família e a escola na formação das crianças. Ambas têm função de auxiliar o sujeito a ser autônomo, criativo, capaz de relacionar se bem com o outro e interagir significativamente na sociedade.

2.1 Escolas, Pais e Alunos: Seu Papel no Processo Ensino- Aprendizagem

Compreendo que os espaços de ensino podem ser vistos como os responsáveis pela educação escolar: locais destinados ao trabalho pedagógico formal, ao entendimento de regras, à formação de valores, ao exercício da cidadania, à experimentação de sentimentos, etc. Por sua vez, vejo a família como a base da formação do indivíduo, o ambiente em que ocorrem os primeiros contatos e relacionamentos da criança, modelo, referencial e (não menos importante) responsável pela formação de valores, entre outros elementos.

Daí resulta que família e escola passam a ser vistas como espaços a fins e não como mundos diferentes, pois, apesar de distintas, buscam atingir objetivos complementares. Enquanto a escola se dedica em ensinar bem os conteúdos de áreas de saber considerados como fundamentais para a instrução das novas gerações, às famílias cabe dar acolhimento a seus filhos num ambiente estável, provedor e amoroso, influenciando lhes beneficamente na elaboração de seu conhecimento.

A escola tanto pode reproduzir os padrões vigentes como também criar espaços para novas alternativas, favorecendo uma revisão da sociedade e do mundo. Percebo isso a partir da realidade que me cerca, onde temos a chance de criar uma nova sociedade, mais justa e digna, ou simplesmente dar prosseguimento à na qual vivemos.

E, quanto à família, esta vem a ser o lugar indispensável para a garantia da sobrevivência e da proteção integral dos filhos e demais membros. É a família que propicia o suporte afetivo e material necessários ao desenvolvimento e bem estar dos seus componentes. Ela desempenha um papel decisivo na educação formal e informal, são em seu espaço que são absorvidos os valores éticos e humanitários, e onde se aprofundam os laços de solidariedade.

Sendo assim, a escola se caracterizaria como um importante espaço educativo e socializador, complementando o trabalho desenvolvido pelas famílias. Da mesma forma, mais recentemente, tem se procurado atribuir às famílias a responsabilidade por igualmente complementar o trabalho realizado pela escola, o que inclui efetivo comprometimento com a aprendizagem.

texto

Através desta reflexão é possível compreender que o conhecimento é provisório e torna se rapidamente obsoleto. Por isso, a escola e os professores estão desafiados a repensar seu currículo e sua prática pedagógica de forma mais heterogênea e fragmentada, capaz de colocar em evidência os problemas de respeito à diversidade cultural e tolerância às diferenças religiosas, políticas e ideológicas, entre outras, presentes na sociedade.

3 Os Valores da Família

Nenhum ser vivo consegue viver sozinho, principalmente o homem, pois ele é um ser sociável que precisa amar e ser amado. Este é o motivo maior das pessoas que se unem em família.

A família é valorizada a partir dos pontos de fraternidade, atenção, compreensão e amor. O respeito mútuo de seus membros faz com que cada um realize seus objetivos mais facilmente na vida.

Geralmente as pessoas que mais tem problemas psicológicos, são de família mal estruturada. Costuma-se até dizer que é uma pessoa mal amada.

A família que se diz normal tem nos seus membros uma relação carinhosa e respeitável. E esses valores costumam perdurar por muitas descendências.

As relações familiares que não são prazerosas, na maioria das vezes são desmembradas.

A família é o lugar natural onde o amor, que é o valor essencial e a mais profunda exigência humana, se realiza e se expande; amor mútuo do homem e da mulher; amor de ambos pelos filhos, que são a síntese viva deles mesmos e a garantia de sua prolongação e sobrevivência no tempo; amor dos filhos aos pais e dos irmãos entre si. Quando a família falha nessa função, os reflexos dessa falência podem traumatizar profundamente os seus membros e dar origem a desajustes psíquicos que repercutem em toda a sua vida, mesmo profissional e pública.

Muitas famílias podem receber ajuda para a resolução de seus problemas através da Igreja ou psicólogos. Vários desses especialistas usam uma técnica chamada de terapia familiar, onde se reúnem famílias para discutir e solucionar seus problemas em conjunto.

3.1 As Funções da Família

A família contemporânea não só aumenta os seus valores como também as suas funções.

A relação baseada no amor não se limita facilmente aos papéis tradicionais claramente demarcados, cuja natureza, de qualquer maneira, se modificou à medida que se alteraram as funções da família.

A função emocional, que tem como base a complementariedade dos sexos, garante aos membros da família a saúde mental e a harmonia do lar que gera o equilíbrio emotivo.

Mas nem só de emoções vive a família.

A educação, uma das funções principais da família, prolonga à precedente e proporciona à prole os meios necessários para participar da vida em grupo. A vida na sociedade requer em longo aprendizado, que só pode ser ministrado através de uma ação perseverante e carinhosa que desce aos mínimos detalhes. A tarefa maior é da mãe embora o pai tenha sempre grande participação. Eles, nossos pais, nos ensinam a assumir com naturalidade, inúmeros comportamentos e atitudes para enfrentar a vida social.

A função econômica, pela qual a família procura os meios de sobrevivência e conforto, é a base material imprescindível ao desempenho das demais funções. Geralmente se realiza pela divisão do trabalho entre marido e mulher, Assim sendo, o casal trabalhando com fins monetários, alivia o orçamento do lar e aumenta o conforto da família.

4 Conclusão

A família é indispensável para a garantia da sobrevivência e da proteção integral dos filhos, independentemente do seu arranjo ou da forma como vêm se estruturando. É ela que propicia o suporte afetivo e, sobretudo materiais necessários ao desenvolvimento e bem estar dos seus componentes.

Ela desempenha um papel decisivo na educação formal e informal, é em seu espaço que são absorvidos os valores éticos e humanitários, e onde se aprofundam os laços de solidariedade. É também em seu interior que se constroem as marcas entre as gerações e são observados valores culturais.

Desta forma, a família não é somente o berço da cultura e a base da sociedade, mas é também o centro da vida social. A educação bem sucedida da criança na família é que vai servir de apoio à sua criatividade e ao seu comportamento produtivo quando for adulto. A família tem sido, é e será sempre a influência mais poderosa na aprendizagem das crianças e, conseqüentemente, no desenvolvimento da sua personalidade e caráter.

As relações dentro da família contemporânea foram inevitavelmente afetadas pelo papel e pelo status, que se modificam, das mulheres. Sua maior independência econômica e sua igualdade política e legal contribuíram para uma relativa igualdade dentro da família

5 Referencias

DEMO, Pedro. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

Autor: Eliane Justi

SALVE ESTA MATÉRIA!

Deixe uma resposta